Tudo Sobre

Empregos A vida em parágrafos

Sucesso no caminho dos concursos públicos

Com muita dedicação, Rafael Leandro conseguiu passar no concurso da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Conheça a história do jovem de Ubiratã, no Paraná



Camila Diodato
Publicado em 13/02/2015, às 12h37

Passar em um concurso público não é fácil e requer muito esforço. Devido a isso, muitas pessoas param no meio do caminho, mas é preciso continuar e ir em busca do almejado sonho. Um exemplo de que vale a pena não desistir é o do Rafael Leandro, de 25 anos.

Natural de Ubiratã, município localizado no Estado do Paraná, e formado em processos gerenciais, Rafael começou sua jornada no início de 2010, quando prestou a seleção para a Polícia Militar do Paraná, que foi o seu primeiro tombo, já que, apesar de estar muito confiante, foi desclassificado.


Ele comentou que, na época, se mudou para Cascavel, a aproximadamente 84 km de Ubiratã, com um primo para estudar para concursos. Lá, Rafael ficou durante três meses, só que acabou desistindo e voltou para a cidade natal.

Rafael foi trabalhar como vendedor e, no final daquele ano, reencontrou com o primo. Em uma conversa entre os dois, ele percebeu que o primo, que é agente penitenciário federal do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), havia conseguido alcançar o objetivo.

Após aquele bate-papo, Rafael decidiu que iria correr atrás do sonho e não desistiria até conseguir um posto em um órgão público na área policial. Então, no começo de 2011, ele se mudou de vez para Cascavel e intensificou os estudos. “Vendi meu carro para vir morar em Cascavel e correr atrás do meu objetivo. Às vezes cheguei a duvidar se realmente conseguiria passar em um concurso público, mas não desisti”.

O jovem prestou diversos processos seletivos e em muitos não foi classificado. Até que passou no concurso para agente de trânsito da Companhia de Engenharia de Transporte e Trânsito de Cascavel (Cettrans).
Quando começou a trabalhar na Cettrans, Rafael não parou em nenhum momento de estudar. “Eu trabalhava à tarde, então acordava cedo para estudar pelo menos uma matéria. Já à noite, eu fazia um curso no AlfaCon e quando voltava para casa ainda estudava para reforçar o assunto aprendido”.
Rafael comentou que sua maior dificuldade sempre esteve relacionada com as questões básicas, como língua portuguesa, matemática e raciocínio lógico. Por isso, ele procurava conhecer quem era a banca organizadora do concurso para se basear nas provas anteriores.

Depois de várias tentativas, o jovem paranaense começou a ver os frutos de sua dedicação. Rafael passou no concurso para agente penitenciário estadual, onde fez três das quatro semanas do curso de formação, já que havia passado na seleção dos Bombeiros do Paraná. Nos Bombeiros, Rafael também não concluiu o curso de formação de nove meses, pois um dos seus grandes sonhos tinha se realizado: seu nome estava entre os classificados para o cargo de policial da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

O ex-agente de trânsito ficou muito feliz ao ser classificado no concurso da PRF e realizou os três meses do curso de formação. No momento, o rapaz só espera ser nomeado para ocupar a função que tanto almejava. 
“Meu objetivo sempre foi atuar na área policial. Agora, não vejo a hora de ser nomeado para começar a trabalhar e ir para o meu próximo desafio: ser juiz federal”. Rafael explicou que, assim que tomar posse do cargo, pretende iniciar o curso de direito e que daqui a dez anos sua meta é se tornar juiz federal, mas que, para isso, irá estudar o quanto antes.

Aos poucos Rafael tem conquistado seus objetivos, mas, para que isso acontecesse, precisou ter muita força de vontade e não parar no meio do trajeto, como fez no início de sua jornada. Por isso, o jovem de Ubiratã deixa uma mensagem para todas as pessoas que querem trabalhar em um órgão público: “O principal é ter organização para não perder tempo e não desistir. A pessoa não pode parar até conseguir passar, portanto, é preciso estudar bastante e se dedicar. Mas, uma coisa que acho extremamente importante é se focar em uma área discriminada e não ficar pulando de galho em galho, já que seria um erro fatal”.

No vídeo abaixo, Rafael Leandro dá mais dicas para quem sonha em ser aprovado em um concurso público. Confira.

+ Resumo Empregos A vida em parágrafos

A vida em parágrafos
Vagas: Não definido
Taxa de inscrição: Não definido
Cargos: Não definido
Áreas de Atuação: Não definido
Escolaridade: Não definido
Faixa de salário:
Organizadora: O próprio órgão
Estados com Vagas: AC, AL, AM, AP, BA, CE, DF, ES, GO, MA, MG, MS, MT, PA, PB, PE, PI, PR, RJ, RN, RO, RR, RS, SC, SE, SP, TO

+ Agenda

13/02/2016 Divulgação do Resultado Adicionar no Google Agenda

Comentários

Mais Lidas