PF investiga fraudes em concursos no Piauí

Quadrilha atuou nos concursos da Receita Federal, Coren, PM, entre outros.

Redação
Publicado em 19/05/2010, às 15h09

A Polícia Federal do Piauí realizou, na última sexta-feira (14/5) na capital e interior do Estado, a operação Savana para cumprimento de mandato de busca e apreensão expedido pela Justiça Federal, com o objetivo de desarticular uma quadrilha especializada em fraudar concursos públicos de órgãos como a Receita Federal, Conselho Regional de Enfermagem, Polícia Militar do Piauí, Prefeitura Municipal de Teresina e Correios.

Segundo a PF, a quadrilha era composta por professores, estudantes e servidores públicos. A quadrilha tinha membros que se inscreviam nos concursos. No dia do exame cada membro era responsável por transmitir as questões de uma folha da prova a uma equipe externa e multidisciplinar de profissionais. O time de especialistas resolvia a prova e transmitia as respostas, também por ponto eletrônico, aos “clientes”. A Polícia Federal conseguiu identificar 17 membros da quadrilha, tendo indiciado oito deles.

Para ter acesso ao gabarito, os candidatos pagavam à quadrilha somas de até R$ 20 mil. A PF ainda não divulgou quantas pessoas podem ter sido beneficiadas pelo esquema, porém informa que já conseguiu identificar alguns candidatos beneficiados – além da perda do cargo, eles poderão ser indiciados por crimes como estelionato, formação de quadrilha e falsidade ideológica.

A PF ainda apreendeu documentos e uma motocicleta encontrada com um dos acusados, supostamente usada como pagamento. A ação foi conduzida em conjunto com o Ministério Público Federal.

Os concursos investigados não devem ser anulados porque não houve caracterização de vício ou vazamento de prova.

O nome Operação Savana surgiu em referência ao primeiro concurso investigado pela PF, o da Receita Federal, instituição cujo símbolo é o leão.

Aline Viana

 

Comentários

Mais Lidas