Inicial de R$ 4,9 mil

Polícia Civil/PR: novo concurso continua em pauta

Nova seleção já foi aprovada por meio de deliberação do conselho da corporação. Exigência de nível superior em qualquer área

Fernando Cezar Alves
Publicado em 16/01/2018, às 14h48

Cresce a expectativa pela realização do novo  concurso público da  Polícia Civil do Paraná (PC/PR) para o preenchimento de nada menos do que 776 vagas para o cargo de investigador de polícia, anunciado em junho de 2017. A intenção é de que o certame ocorra ainda em 2018. Porém, para isto, é necessário que ocorram melhorias nas condições financeiras para a contratação dos novos servidores. Acontece que, segundo fontes oficiais, o estado se enquadra no chamado limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal, o que impede o aumento de gastos com pessoal. A expectativa é de que o certame possa ter início assim que o total de gastos com o funcionalismo estiver melhor adequado ao limite imposto pela lei. 

A seleção é aguardada desde 21 de junho de 2017, quando publicada, em diário oficial, a deliberação 363/2017, do conselho da corporação, aprovando, por unanimidade, a proposta de realização do certame. Para concorrer ao cargo é necessário possuir idade mínima de 21 anos, curso de nível superior em qualquer área de formação e carteira de habilitação a partir da categoria “B”, com remuneração inicial de R$ 4.950,29.


Atribuições

Entre as atribuições do cargo estão: proceder a qualquer serviço de natureza policial ou de segurança, de dia ou de noite, esteja ou não designado, desde que verifique a necessidade de fazê-lo em prol do sossego público, da garantia de vida ou da propriedade do cidadão, a preservação das instituições ou dos bens públicos, do respeito à lei e observância das normas regulamentares, realizar qualquer serviço de natureza policial ou de segurança, quando instado a fazê-lo pelo superior imediato ou autoridade policial a que se subordina, comunicar à autoridade policial a que estiver subordinado qualquer fato grave ou potencialmente lesivo ou que demande investigação, chegados a seu conhecimento; prender ou fazer prender delinquentes contra os quais houver mandado de prisão ou em flagrante delito, providenciando, neste caso, o acompanhamento de testemunhas, comparecer a serviço de plantão, rondas, guarda e vigilância de unidades policiais, segurança de pessoas e outros para os quais tenha sido escalado; zelar pela integridade física e moral e guarda de presos provisórios, recolhidos nos setores de carceragem das unidades policiais civis, enquanto interessarem à investigação policial; e tomar providências sobre qualquer fato que lhe chegar ao conhecimento, de interesse policial, mesmo que se trate de assunto estranho às atribuições da unidade a que pertence. 

Último Concurso

Quem pretende participar do certame já pode dar início aos estudos, tendo como base o conteúdo programático da última seleção realizada para o cargo, que ocorreu em 2009. Na ocasião, a banca organizadora foi a Coordenadoria de Processos Seletivos da Universidade Estadual de Londrina (Cops/UEL).       
A seleção costuma ser composta de cinco fases, incluindo prova objetiva de conhecimentos gerais na primeira, prova de conhecimentos específicos na segunda, testes de higidez física na terceira, prova de aptidão física na quarta e investigação de conduta na quinta.
A parte objetiva contou com 50 questões, sendo 25 de conhecimentos gerais e 25 de conhecimentos específicos. Em conhecimentos gerais foram dez de língua portuguesa, sete de economia e demografia paranaense, quatro de noções de informática e quatro de raciocínio lógico. Em conhecimentos específicos foram cinco de noções do estatuto da Polícia Civil, quatro de noções de direito penal, quatro de noções de direito constitucional, quatro de noções de direito administrativo e quatro de noções de direito processual penal. 

Mais Lidas