Publicado: 25/11/2015 - 15:51 | Atualizado: 15/03/2018 - 09:47

Pernambuco define banca organizadora para 3.000 vagas

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) ficará responsável pela organização e execução do concurso público da Secretaria da Educação do Pernambuco. Todas as ofertas serão para professor

Secretaria da Educação

Por JCConcursos - Yahell Luci Lima e Camila Diodato

Anunciado em 27 de maio, quando foi divulgada a autorização do governador Paulo Câmara, o novo concurso da Secretaria Estadual da Educação do Pernambuco teve os preparativos avançados. Acontece que o órgão selecionou, por meio de dispensa de licitação, a Fundação Getúlio Vargas (FGV) para organizar o certame.

O edital da secretaria contemplará 3.000 oportunidades de caráter efetivo para a carreira de professor nas seguintes áreas: química, física, matemática, biologia, educação especial e educação profissional.

Com a escolha da organizadora, o próximo passo é assinar o contrato de prestação de serviços e finalizar alguns detalhes do concurso, para que então o edital seja publicado.

Anteriormente, o departamento de comunicação da Secretaria da Educação do Pernambuco disse que o processo seletivo deveria ser lançado ainda em 2015.

Últimos concursos da Educação/PE


Em 2008, foram abertas 6.504 vagas na Secretaria da Educação de Pernambuco, sendo 3.033 para professor em diversas disciplinas. Na ocasião, a organização do certame foi realizada pelo Instituto de Apoio à Universidade de Pernambuco (Iaupe). Os inscritos fizeram provas objetivas e de títulos.

Prepare-se para o concurso da Secretaria da Educação de Pernambuco

Videoaulas para Secretaria da EducaçãoProvas Anteriores da Secretaria da Educação 
Em 2010, a Secretaria da Educação do Governo de Pernambuco lançou outro edital com 90 vagas temporárias para profissionais de níveis médio e superior.

Eram 74 oportunidades para professor de curso técnico, com exigência de nível médio ou superior. Para aqueles que possuíam o ensino médio a remuneração oscilava entre R$ 509,60 a R$ 2.038,40. Já para os candidatos graduados os salários oferecidos partiam de R$ 728 e chegavam a R$ 2.912. Em ambos os casos, o valor da remuneração variava de acordo com a carga horária de trabalho, que podia ser de 50 a 200 horas mensais.

Também haviam 16 ofertas para coordenadores de cursos técnicos e técnicos de nível superior, para as quais o requisito era o ensino superior. O salário para as funções era de R$ 2.932,96 para 40 horas semanais.

Na ocasião a seleção dos inscritos foi realizada por meio de avaliação de títulos e comprovação de experiência profissional.

Vídeos Secretaria da Educação

Saiba como evitar o "branco" na hora da prova


Shopping