Pedido para 4.435 vagas

Concurso PRF 2019: Bolsonaro confirma nova seleção

Em declaração no último dia 22, presidente Jair Bolsonaro disse que concurso PRF (Polícia Rodoviária Federal) deve ser exceção na política de contenção de gastos do governo

Fernando Cezar Alves
Publicado em 17/06/2019, às 16h20 - Atualizado em 24/06/2019, às 21h22

Concurso PF - viatura da Polícia Rodoviária Federal
Divulgação

A realização do novo concurso PRF (Polícia Rodoviária Federal) está cada vez mais próxima de se concretizar. Acontece que, em declaração no último dia 22, o presidente Jair Bolsonaro disse que o órgão poderá ser uma exceção dentro da política de contenção de contratação de servidores anunciada recentemente pelo ministro da economia Paulo Guedes.  "Paulo Guedes determinou que poucas áreas terão concurso, porque não tem como pagar mais. O proglema é esse. A gente até gostaria, em uma área ou outra. Abri uma exceção para a Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal", disse.

De acordo com informações divulgadas pelo órgão, o pedido do novo concurso PRF 2019 já foi encaminhado para o Ministério da Economia, visando o preenchimento de 4.435 vagas, sendo 4.360 destinadas para o cargo de policial rodoviário federal, que pede nível superior para ingresso, e 75 para a carreira de agente administrativo, para quem possui ensino médio. Agora, a expectativa é de que o processo tramite internamente pelo Ministério da Economia e alguma definição seja anunciada, o quanto antes, pelo ministro Paulo Guedes.

Vale ressaltar que, recentes declarações do Ministro Paulo Guedes tem ido contra a liberação de novos concursos públicos, até que a revisão do orçamento e equilíbrio das contas públicos, com diversas iniciativas para protelar as decisões. No entanto, a segurança pública e o policiamento federal tem sido o foco do atual governo federal, sempre defendido pelo atual presidente Bolsonaro.

Os interessados em ingressar na carreira de policial rodoviário federal devem possuir curso de nível superior em qualquer área de formação, além de carteira de habilitação a partir da categoria “B”.  A remuneração inicial do cargo é de R$ 10.357,88, já considerando o auxílio-alimentação de R$ 458,00.  No caso do cargo de agente administrativo, o inicial é de R$ 4.022,77, já incluindo o auxílio-alimentação, também com 40 horas semanais.

Mesmo com o último concurso PRF realizado recentemnte, uma nova seleção para este ano já estava sendo cogitada, tendo em vista que o total oferecido no certame não supre as necessidades do órgão.  Em 16 de janeiro de 2019, o diretor-geral da corporação, Adriano Marcos Furtado, confirmou a possibilidade de outra seleção, em visita à sede da FenaPRF (Federação Nacional dos Policiais Federais Rodoviários). A reunião também contou com o diretor executivo do órgão, José Lopes,  e o presidente da federação, Deolindo Paulo Carniel.

Na ocasião, o sindicalista solicitou que o diretor-geral fizesse gestão junto ao governo para a realização de novos concursos, no sentido de suprir as vagas existentes em lei. De acordo com ele, a corporação ainda conta com uma defasagem de aproximadamente 3 mil servidores, podendo chegar a 5 mil em 2022. Nesgte sentido, o novo pedido encaminhado pelo órgão já tem por finalidade suprir as necessidades que forem surgindo dentro deste período.

Vale lembrar que, em novembro, o então diretor-geral, Renato Dias, em resposta a questionamentos de candidatos em uma rede social, já havia antecipado que um outro certame estava previsto para ocorrer em 2019. Na ocasião, disse que a nova seleção deverá contar com muito mais vagas do que as 500 autorizadas para o concurso de 2018, em andamento.  

Carência de pessoal da PRF

Desde antes da autorização do atual concurso PRF (Polícia Rodoviária Federal), o então diretor-geral já alertava que o total de 500 vagas seria insuficiente para suprir as necessidades do órgão, que atualmente é de aproximadamente 3 mil profissionais, em decorrência de mais de 2 mil aposentadorias ocorridas em 2018. 

Além de prejudicar as atividades operacionais, a falta de pessoal deve acarretar o fechamento de 124 postos no país,  prejudicando aproximadamente 400 municípios, com a suspensão de policiamento em 18 mil quilômetros de rodovias. 

Último concurso PRF

O último concurso PRF para policial rodoviário federal, iniciado em 2018, contou com uma oferta de 500 vagas, sendo organizado pelo Cespe/UNB, atual Cebraspe. A seleção contou com provas objetivas, dissertativas, exames de capacidade física, exames de saúde, avaliação psicológica análise de títulos, investigação social e curso de formação.

A parte objetiva contou com 120 itens, versando sobre língua portuguesa, raciocínio lógico-matemático, informática, noções de física, ética no serviço público, geopolítica brasileira, legislação de trânsito, noções de direito administartivo, noções de direito constitucional, noções de direito penal e processual penal, legislação especial e direitos humanos e cidadania.

No caso de agente administrativo, o último concurso PRF foi em 2014, sendo organizado pela Funcab. A prova objetiva contou com 60 questões, sendo 12 de língua portuguesa (com peso dois), 6 de ética e conduta pública (1), 6 de raciocínio lógico (1), 6 de noções de direito constitucional (1,5), 6 de direito administrativo (1,5), 6 de noções de administração (1,5), 6 de noções de arquivologia (1,5), 6 de noções de informática (1,5) e 6 de legislação relativa à PRF (1,5). O concurso também contou com perícia médica e investigação social

Prova anterior PRF

Para auxiliar nos estudos, o JC Concursos liberou as provas anteriores para o cargo de policial rodoviário federal, além dos gabaritos para consulta das questões aplicadas. É importante avaliar se a organizadora será a mesma para o novo concurso PRF, direcionando a preparação para o estilo da banca.

O JC Concursos fará a apuração completa sobre o novo concurso PRF em contato com as associações e órgãos responsáveis pelo encaminhamento do pedido realizado.

Sobre PRF - Polícia Rodoviária Federal

A Polícia Rodoviária Federal está presente em todo o território nacional. Conta com uma unidade administrativa central, a sede nacional, em Brasília, e unidades administrativas regionais, com 22 superintendências nos Estados de GO, MT, MS, MG, RJ, SP, ES, PR, SC, RS, BA, PE, AL, PB, RN, CE, PI, MA, PA, SE, RO e TO, além de cinco distritos, em DF, AC, AM, AP e RR. Também é formada por 150 subunidades administrativas, denominadas delegacias, e 413 unidades operacionais (Uops), totalizando 550 pontos de atendimento. Cabe ao serviço da PRF garantir segurança com cidadania nas rodovias federais e nas áreas de interesse da União. Além disso, tem por objetivo ser reconhecida pela sociedade brasileira por sua excelência e efetividade no trabalho policial e pela indução de políticas públicas de segurança e cidadania.

Comentários

Mais Lidas