Quando ter mais tempo é muito bem-vindo

Nossos alunos sempre estão preocupados com a publicação do edital. E, depois que ele é publicado, a preocupação é outra: o medo de não dar tempo de preparar-se adequadamente

Jaime Kwei
Publicado em 31/08/2016, às 11h34

Nossos alunos sempre estão preocupados com a publicação do edital. E, depois que ele é publicado, a preocupação é outra: o medo de não dar tempo de preparar-se adequadamente, visto que não há um período longo entre a publicação do edital e a data da prova.
Muitos acham, ainda, que os concursos sairão apenas no final do ano. Outros, que somente no ano que vem teremos publicação de editais. No entanto, isso só ocorre se você não está atento à realidade. 
Vamos usar como exemplo os tão sonhados cargos de auditor-fiscal e analista-tributário da Receita Federal e o fato de não ter sido acatado o novo pedido de concurso para este ano feito pelo órgão junto ao Ministério do Planejamento. Sabe-se muito bem que ambos os cargos são de suma importância para o nosso país, visto o montante que levantam com arrecadação de tributos. Porém, com a devolução do pedido do concurso, a expectativa para a publicação do edital passou para 2017, ou, para ser mais específico, para daqui a quatro meses.
É muito gratificante ver os concurseiros estudando como se a prova fosse amanhã. Eles fazem assim porque sabem do volume de conteúdo, da quantidade de disciplinas e da importância da organização nesse processo de preparação. Estão ávidos por mais tempo para estudar, visto que, para esses cargos, há a necessidade de uma preparação tranquila. Quem começa a se preparar antes, certamente sairá na frente dos demais candidatos que estão por aí, reclamando da falta do edital, sendo que a necessidade de tempo de estudo é muito maior do que o tempo entre a publicação e a data da prova, algo que geralmente compreende um período de 70 dias.
Reclamar de que? Para que? A motivação e a crença de que todo seu esforço valerá a pena são fontes de energia para que esse processo dê certo. Quando vejo alunos reclamando da falta de edital ou de concurso sempre procuro ouvir mais a fundo as queixas, pois sempre encontro algum outro motivo que nunca é exatamente a falta de concurso ou o edital que ainda não foi publicado.
Partindo do zero, você conseguiria passar em um concurso com remuneração inicial de R$ 18,7 mil, em apenas 70 dias? Se a sua resposta for consciente, ela será de que você precisa aproveitar ao máximo o período chamado de “calmaria” pelos “reclamões de plantão”, fazendo bom uso de todo o tempo possível, com organização, estratégia nos estudo, foco e determinação na conquista da sua estabilidade profissional e financeira.
Claro que gostaríamos que o concurso acontecesse dentro do nosso planejamento, mas reclamar também não fará com que os editais comecem a brotar por aí. Se você sonha em ser um funcionário público da Receita Federal, aproveite o adiamento para estudar mais, pois estamos mais próximos que distantes do ano de 2017.
Aproveite que ainda não está autorizado o concurso e planeje sua preparação, faça um cronograma de estudos, relacione os conteúdos, separe seus materiais de estudo e não perca mais tempo. Busque auxílio em cursos preparatórios, pelo menos nas disciplinas que você tem mais dificuldade. Estude ou aprofunde a teoria por meio de livros e apostilas especializadas, resolva muitos exercícios, faça resumos ou mapas mentais desses conteúdos. Esses materiais serão imprescindíveis durante seu processo de revisão da matéria.
Faça muitos exercícios e simulados durante sua preparação, sempre de acordo com a realidade da sua prova. Essa noção sobre a realidade de seu concurso será fundamental, pois muitos candidatos estudam, sabem a teoria, mas não estão prontos para o dia de prova, que, no caso da Receita Federal, são dias e períodos de prova, em geral três ou quatro períodos divididos em dois dias de prova.
Outra grande dica é: resolva as provas anteriores e conheça o estilo de questões da Esaf (Escola Superior de Administração Fazendária), que é a organizadora dos concursos da Receita Federal e de diversas outras seleções bastante procuradas.
Comece pelo estudo dos conteúdos básicos, escolha locais e horários tranquilos, faça as adequações necessárias à sua rotina e nunca desista do seu sonho, mesmo que você ouça por aí que não valerá a pena estudar porque não tem concurso público.
Tem uma frase que ilustra muito bem esse momento: “enquanto uns choram, outros vendem lenços”. Continue estudando e aproveite as oportunidades que certamente surgirão estando muito bem preparado, diferentemente dos que só enxergam o lado ruim das coisas e vivem reclamando; antes, da ausência de edital e, depois, da falta de tempo.
“No que diz respeito ao empenho, ao compromisso, ao esforço e à dedicação, não existe meio termo. Ou você faz uma coisa bem-feita, ou não faz”. Tenha certeza que, com isto em mente, sua aprovação é somente questão de tempo. Nos vemos na sua posse! 
Jaime Kwei, diretor da Central de Concursos.

Comentários

Mais Lidas