Respeitando os limites para chegar longe

Mesmo tendo que conciliar com o trabalho, o analista do INSS, Marcel Somenzari, sempre arruma tempo para se preparar para os concursos

Redação
Publicado em 23/11/2012, às 16h12

Persistência. Essa é a palavra usada por Marcel Sigrist Somenzari, analista do seguro social no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), órgão vinculado ao Ministério da Previdência Social do Governo Federal, para definir o “requisito” necessário para a aprovação em concursos públicos.

Marcel confessa que o concurso em questão não era sua principal meta, mas está satisfeito por ter sido aprovado. “De qualquer forma, ainda busco meu objetivo principal, tentando me preparar para concursos públicos mais atraentes”. Recentemente, ele tentou o concurso de analista da Receita Federal, enxergando-o como uma retomada para alcançar voos maiores. A atual seleção teve a aplicação das provas nos dias 22 e 23 de setembro e conta com um total de 950 oportunidades, sendo 750 para analista e 200 para auditor. A concorrência não foi pouca: média de 128 candidatos por vaga.

Antes de ter sido aprovado no concurso do INSS, Marcel estava trabalhando no antigo Banco Nossa Caixa, hoje Banco do Brasil, tendo sido aprovado no concurso para o cargo de auxiliar administrativo. “Fui aprovado também no concurso da Prefeitura de Santos, para o cargo de administrador, porém não assumi a função”.

A escolha pela carreira pública foi quase que óbvia, segundo afirma. “Optei pela carreira pública por ser esta a minha escolha e formação profissional. Sou graduado em administração pública pela Universidade Estadual Paulista (UNESP)”.

A graduação superior, conforme destaca, ajudou bastante nos processos seletivos, mas ainda assim buscou uma melhor preparação. “Obtive uma boa bagagem na minha graduação, porém, após a conclusão do curso, contei com a ajuda de um curso preparatório para concursos públicos”.

Para ele, a principal dificuldade enfrentada foi conciliar os estudos com o trabalho, tendo em vista que já havia se formado e estava trabalhando no primeiro concurso no qual foi aprovado. “Desta forma eu não dispunha de tempo suficiente para estudar além do curso preparatório”.

Mesmo obtendo sucesso, Marcel não tinha uma rotina fora do curso preparatório. “Como eu não dispunha de muito tempo livre, devido ao trabalho e ao curso, não estudei muito por conta própria. Porém procurei me dedicar ao máximo, buscando estar presente de ‘corpo e alma’ em todas as aulas”.

Nosso entrevistado deixa suas dicas para quem quer ingressar na carreira pública. “Acredito que para obter aprovação em concursos públicos é necessário, além do conhecimento, a prática nas provas, e principalmente, a persistência. É importante não desistir, porque normalmente as aprovações não ocorrerão num primeiro momento, mas sim com muito trabalho, que não se resume apenas aos estudos, ao conhecimento adquirido, mas também à prática adquirida nas provas. Além disso, acredito que a pessoa deve respeitar os seus limites. No meu caso, por exemplo, não sou autodidata, e também devido à falta de tempo, optei por realizar um curso preparatório presencial ao invés de estudar por conta própria”.

Renan Abbade/SP

Comentários

Mais Lidas