Carência de pessoal

Seds/DF: novo concurso segue sem previsão

Concurso estava inicialmente previsto para ocorrer no segundo semestre de 2015, após levantamento constatando a carência de servidores

Fernando Cezar Alves
Publicado em 19/12/2016, às 14h31

Continua em pauta a realização do concurso público da Secretaria Estadual de Economia e Desenvolvimento Sustentável do Distrito Federal (Seds/DF). O certame estava inicialmente previsto para ocorrer em 2015, mas até o momento segue sem previsão de quando poderá efetivamente se concretizar. Segundo informações da Secretaria de Planejamento do Distrito Federal (Seplag/DF), o motivo é que o total de gastos com servidores já superou o limite prudencial imposto pela lei de responsabilidade fiscal. Portanto, enquanto esta limitação não for superada, a contratação de pessoal somente poderá ser feita para substituição de servidores e apenas nas três áreas consideradas prioritárias, que são as de saúde, educação e segurança pública.

Mesmo ainda sem previsão, o concurso continua em pauta. Um pedido de autorização chegou a ser encaminhado para  a Subsecretaria de Gestão de Pessoas da Secretaria de Estado de Gestão Administrativa e Desburocratização (Sugep/Segad)  em 2015. Porém, acabou sendo arquivado em decorrência da crise econômica pelo qual o país vem passando.

Em abril de 2015 foi constituído um grupo de trabalho com o objetivo de  verificar as necessidades de pessoal para posterior realização de concurso público, inicialmente previsto para ocorrer no segundo semestre do ano passado. 

Prepare-se para Concursos Federais

Videoaulas para Concursos FederaisSimulados para Concursos Federais  

O órgão

A Secretaria de Estado de Economia e Desenvolvimento Sustentável tem por objetivo dispor de instrumentos de curto e longo prazos para o desenvolvimento da economia local do Distrito Federal. Tem como competência as áreas de desenvolvimento econômico, indústria, comércio e serviços, comunicações, áreas e polos de desenvolvimento econômico,políticas de fomento, políticas de incentivos ao  desenvolvimento econômico, empreendedorismo, integração e gestão de políticas públicas sociais e de infraestrutura, economia criativa e solidária, microempresas e empresas de pequeno porte e parceiras público privadas

Mais Lidas