Transformações: camelo, leão e criança

Friedrich Nietzsche, filósofo alemão, em uma de suas mais famosas obras, menciona três transformações do espírito: camelo, leão e criança. O concurseiro também precisa passar por três transformações para alcançar seu sucesso.

Redação
Publicado em 19/09/2014, às 11h03

William Douglas

Friedrich Nietzsche, filósofo alemão, em uma de suas mais famosas obras, menciona três transformações do espírito: camelo, leão e criança. O concurseiro também precisa passar por três transformações para alcançar seu sucesso.

O primeiro momento é quando a pessoa se enche de livros, apostilas, códigos etc. É um camelo! O camelo se ajoelha e diz: “ponha uma carga sobre mim”. A ideia é que, nessa fase, quanto maior a “carga”, mais fácil será para a pessoa chegar ao estágio do leão. Quanto maior a quantidade de obediência às regras, de instrução, de captura das informações para forjar a competência para a vida, melhor. Quanto mais pesada a carga, mais poderoso será o leão que virá depois. A metáfora é ainda melhor quando lembramos que o cargo é a terra prometida e que, antes de toda terra prometida, há um deserto. O deserto representa um ritual, um longo ritual, de iniciação. Esse ritual não só molda e transforma como faz a pessoa ser e se sentir merecedora dos benefícios que passará a ter após a sua chegada. Nenhum animal é melhor talhado que o camelo para transpor o deserto.

Por conta do esforço, se opera a segunda transformação: aparece o leão. A meu ver, o leão é o candidato preparado. Como diz Nietzsche, o leão “quer conquistar a liberdade e ser senhor no seu próprio deserto”. É o que o concurso faz: nos concede uma liberdade maior, afora uma série larga de benefícios, e nos permite ser mais possuidores de nosso tempo. Para os fins propostos, o leão tem de enfrentar o dragão. E nessa nossa metáfora, as provas são o dragão.

O resultado da acumulação de conhecimentos com a coragem de lutar, ou seja, o fruto do esforço do camelo e da coragem do leão, é fazer com que o dragão seja vencido. Então, com a posse, surge a criança: o novo, o novo começo, uma nova fase cheia de prêmios, novos desafios e novas possibilidades.

Acriança, então, pode contribuir para um novo mundo. Guardo, com a inocência de uma criança, essa esperança. Me perdoe, mas sou poeta, sonhador, brasileiro e não desisto nunca. Eu realmente espero que você passe pelas suas transformações para contribuir com a grande transformação que ainda faremos, juntos, na nossa história como país.

A você, camelo, leão ou criança, um fraternal abraço!

William Douglas é juiz federal, professor universitário, palestrante e autor de mais de 40 obras,dentre elas Como Passar em Provas e Concursos e As 25 Leis Bíblicas do Sucesso.Site: www.williamdouglas.com.br. Acompanhe-o nas redes sociais (@site_wd,@site_wd2 e William Douglas - Facebook).


APOSTILAS PARA CONCURSOS - CLIQUE AQUI

Comentários

Mais Lidas