Tudo Sobre

Empregos AASP

O sabor de ser primeiro lugar no INSS

Aprovada para a Agência da Previdência Social (APS) de São Bernardo do Campo, Aline Zocchio conta como conquistou a vaga.



Redação
Publicado em 27/03/2012, às 13h18

“A sensação de ver o nome lá não tem preço. Eu estava no trabalho na hora. Fui para o banheiro, tremia muito. Minha vontade era gritar. Não conseguia voltar para o trabalho. Liguei para a minha mãe e contei”.
A grande notícia que abalou as estruturas de Aline Zocchio, 35 anos, deixaria pelo menos mais 4.747 pessoas com as pernas bambas. Exatamente o número de candidatos que disputaram com a moradora de São Bernardo (SP) as duas vagas do concurso do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) para a Agência da Previdência Social (APS) instalada na cidade, sendo uma para pessoa com necessidades especiais (PNE).
O primeiro lugar foi conquistado com 55 pontos, a maior pontuação entre os dez habilitados para técnico do seguro social. A receita para sair na frente foi misturar muito estudo, boas doses de apoio e incentivo familiar e pitadas de lazer. “Rendo mais à noite, então, estudava das 20h até umas 2h, inclusive nos finais de semana, mas domingo eu ia visitar os meus pais. Também saía com as minhas amigas para algum barzinho que tocava MPB, pizzaria ou só para dar risada. Precisa, senão a gente endoida”.
Veja também: MPOG autoriza concurso de 950 vagas no INSS
Outra ajuda fundamental para o resultado foi dada por Sophia Josefina, a Fox Paulistinha que a concursanda ganhou da irmã e do cunhado dois meses antes da prova, e que Aline define em uma frase: “minha companheira de estudos”.
A “filha” de quatro patas presenciou a dedicação e a vitória da “mãe” em apenas um concurso, mas se pudesse entender tudo o que se passa na história de um concursado até a aprovação veria que a colheita, no caso de Aline, foi possível com muito adubo, bons frutos e água sob medida, mesmo em terrenos por vezes arenosos e difíceis.
A paulista teve a primeira experiência em um órgão público quando ainda cursava a graduação em direito e passou em concurso da Caixa Econômica Federal. De 1998 a 2000 exerceu as funções como efetiva e decidiu sair para trabalhar em escritórios jurídicos. Não gostou da experiência e resolveu se embrenhar na carreira pública novamente, e mais uma vez na Caixa. Participou da seleção em 2002 e foi aprovada. Pisa nesse chão conhecido há oito anos, das 12h às 18h, por isso, embora tenha ficado muito feliz em ver o nome na lista de habilitados do INSS, o sentimento se misturou com uma certa apreensão. “Teve gente que viu nome na lista, por isso, fiquei com receio da notícia chegar na boca do chefe antes de eu contar. Então, disse logo, e ele me deu muita força, fiquei muito animada”.
Agora, Aline trabalhará mais perto de casa, com a estabilidade que já conhecia, e na cidade que a viu nascer, crescer, se formar e batalhar dia a dia pelo maior objetivo: ser uma servidora da Receita Federal do Brasil (RFB).
“Estudo desde 2007 para a minha meta, que é a Receita. Quando abriu para o INSS achei que era uma oportunidade de estar num órgão mais próximo da área em que quero trabalhar”.
Com o brilho dos olhos de quem cultiva a esperança até o limiar, apesar de não ter passado para a RFB em 2003 pelo mínimo em matemática, e em 2009, por três pontos, Aline segue em frente... caminhando, cantando, sorrindo, chorando e se preparando para disputar outros cargos públicos, a eterna sina (ou seria chance?) de muitos dos que decidem ser servidores públicos.

+ Resumo Empregos AASP

AASP
Vagas: Não definido
Taxa de inscrição: Não definido
Cargos: Não definido
Áreas de Atuação: Administrativa, Saúde, Tributária
Escolaridade: Não definido
Faixa de salário:
Organizadora: O próprio órgão
Estados com Vagas: AC, AL, AM, AP, BA, CE, DF, ES, GO, MA, MG, MS, MT, PA, PB, PE, PI, PR, RJ, RN, RO, RR, RS, SC, SE, SP, TO

+ Agenda

27/03/2013 Divulgação do Resultado Adicionar no Google Agenda

Comentários

Mais Lidas