MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

62% dos brasileiros gostariam de mudar de área de atuação no trabalho, revela pesquisa

Estudo da EBAC descobriu ainda que 47% acreditam que seis meses é tempo suficiente para aprender uma nova profissão e conseguir um trabalho

Brasileiros gostariam de mudar de área de atuação no trabalho
Brasileiros gostariam de mudar de área de atuação no trabalho - Freepik
Douglas Terenciano

Douglas Terenciano

douglas@jcconcursos.com.br

Publicado em 12/12/2023, às 10h45

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

O mercado de trabalho é muito dinâmico e não só as rotinas mudam, mas os profissionais também. Em muitos casos, mudar de carreira pode ser necessário para crescer, tanto profissional quanto pessoalmente. Pensando em entender melhor esse cenário de transições de emprego, a EBAC (Escola Britânica de Artes Criativas e Tecnologia) realizou uma pesquisa e descobriu que 62% dos brasileiros gostariam de trocar de área de atuação e 47% acreditam que é possível aprender uma nova profissão e conseguir um trabalho em seis meses.

Ainda de acordo com o estudo da EBAC, 35% dos respondentes querem fazer cursos online para atingir esse objetivo. “Eles são a principal forma para as pessoas se capacitarem e funcionam como uma ponte entre o conhecimento adquirido no campo anterior e as competências necessárias no novo ramo. Essas formações também ajudam a proporcionar networking, conectando os profissionais a outros indivíduos e a oportunidades”, explica Bárbara Miranda Teixeira, Head de Educação e Qualidade da EBAC.

Além disso, metade dos respondentes revelou que o seu principal objetivo ao realizar cursos EAD é ganhar melhores salários ou ter uma renda extra, enquanto 58% desejam fazer essas formações online para crescer profissionalmente. Já uma maioria absoluta (87%) afirmou que gosta do seu ramo profissional, mas tem vontade de adquirir conhecimento para progredir ainda mais.

De acordo com a EBAC, a pesquisa foi realizada em todo o Brasil com uma amostra efetiva de 1139 participantes, representando diversidade de gêneros e faixas etárias entre 18 e 49 anos, além de abranger diferentes classes socioeconômicas do país.

“Fazer cursos e imergir em novas experiências não apenas agregam conhecimento, mas também promovem uma sensação de realização pessoal. A capacidade de se reinventar, adquirir novas habilidades e se adaptar a diferentes cenários é extremamente gratificante e abre portas para o futuro das pessoas”, afirma Bárbara.

Novos horizontes - Entre os entrevistados pela EBAC, 26% já mudaram de área de trabalho em algum momento de suas vidas e, entre eles, 39% fizeram cursos de até três meses de duração, enquanto outros 29% optaram pelos de longa duração para realizar esta transição. É o caso da advogada Paula Cristina, 36 anos, que há mais de dez anos atua nas Forças Armadas, mas recentemente passou por uma transformação profissional. Ela conta que não se vê mais na área de formação, devido à falta de liberdade de tempo e do excesso de trabalho. “Eu já estava querendo mudar de carreira, para dar uma guinada na vida e eu não poderia ficar nas Forças Armadas para sempre”, diz Paula.

Atualmente, ela faz o curso "Profissão: Social Media Manager" na EBAC com o objetivo de se especializar e trabalhar nessa nova área. “Eu me encontrei na profissão. Já estou aplicando os conhecimentos que eu adquiri. Uma vez que você adquire o conhecimento, você não consegue guardar para si, nem vai aplicar em uma área só. A partir do momento que eu decidi o que eu queria fazer, eu fui com tudo mesmo”, conclui.

Siga o JC Concursos no Google Newsempregos

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.