MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

Analista de Privacidade: o que é, salário de até R$ 15 mil e como se tornar um

O JC Concursos explica o que é um analista de privacidade, uma profissão em alta no mercado de trabalho, que atua na proteção dos dados pessoais dos usuários e clientes das empresas

Analista de Privacidade: o que é, salário de até R$ 15 mil e como se tornar um
Freepik
Victor Meira

Victor Meira

victor@jcconcursos.com.br

Publicado em 12/02/2024, às 17h28

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

Você já ouviu falar em analista de privacidade? Essa é uma profissão que vem ganhando destaque no mercado de trabalho, principalmente após a entrada em vigor da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que regulamenta o tratamento dos dados pessoais dos usuários e clientes das empresas.

Mas o que é um analista de privacidade? O que ele faz? Precisa de faculdade? Como se tornar um? Qual o salário médio da área? Essas são algumas das perguntas que o JC Concursos vai responder neste artigo. 

O que é um Analista de Privacidade?

Um analista de privacidade é um profissional que atua na proteção dos dados pessoais dos usuários e clientes das empresas, garantindo que eles sejam coletados, armazenados, tratados e compartilhados de forma segura, ética e legal, de acordo com as normas e regulamentações vigentes.

O analista de privacidade é responsável por implementar e monitorar as políticas, os processos e as ferramentas de privacidade e segurança da informação nas organizações, bem como orientar e capacitar as equipes internas e os parceiros externos sobre as melhores práticas e os requisitos legais da área.

O analista de privacidade também deve estar atento às tendências, aos riscos e às oportunidades do mercado, buscando soluções inovadoras e eficientes para garantir a conformidade e a competitividade das empresas no cenário digital.

O que faz um Analista de Privacidade?

As principais atividades de um analista de privacidade são:

  • Realizar o mapeamento e a análise dos fluxos de dados pessoais nas empresas, identificando os pontos críticos, as vulnerabilidades e as oportunidades de melhoria;
  • Elaborar e revisar as políticas, os termos, os contratos e os documentos relacionados à privacidade e à segurança dos dados pessoais, garantindo a transparência e a adequação às normas e regulamentações vigentes;
  • Implementar e monitorar as medidas técnicas e administrativas de proteção dos dados pessoais, tais como criptografia, anonimização, controle de acesso, backup, auditoria, entre outras;
  • Realizar testes, avaliações e auditorias periódicas dos sistemas e processos de privacidade e segurança da informação, verificando o cumprimento das normas e regulamentações vigentes e reportando os resultados e as recomendações;
  • Orientar e capacitar as equipes internas e os parceiros externos sobre as melhores práticas e os requisitos legais de privacidade e segurança dos dados pessoais, promovendo uma cultura de conscientização e responsabilidade na organização;
  • Atender e responder às solicitações, às dúvidas e às reclamações dos usuários e clientes sobre os seus dados pessoais, garantindo o respeito aos seus direitos e deveres;
  • Acompanhar e atualizar-se sobre as tendências, os riscos e as oportunidades do mercado, buscando soluções inovadoras e eficientes para garantir a conformidade e a competitividade das empresas no cenário digital.

Precisa de faculdade para ser um Analista de Privacidade?

Não há uma formação específica para ser um analista de privacidade, mas é recomendável que o profissional tenha uma graduação em áreas relacionadas, como Direito, Administração, Ciências da Computação, Sistemas de Informação, Engenharia da Computação, entre outras.

Além disso, é importante que o profissional tenha conhecimentos e habilidades em:

  • Privacidade e segurança da informação;
  • Normas e regulamentações nacionais e internacionais sobre proteção de dados pessoais, como a LGPD, o GDPR e a ISO 27001;
  • Ferramentas e metodologias de gestão de projetos, de riscos e de compliance;
  • Técnicas e ferramentas de análise de dados, de criptografia, de anonimização, de controle de acesso, de backup, de auditoria, entre outras;
  • Comunicação, negociação, liderança, trabalho em equipe, pensamento crítico, resolução de problemas, entre outras.

Como se tornar um Analista de Privacidade?

Para se tornar um analista de privacidade, é preciso investir na formação e na qualificação profissional, buscando cursos, certificações, eventos, livros, artigos e outras fontes de conhecimento e atualização na área.

Algumas instituições que oferecem cursos e certificações na área de privacidade e segurança da informação são:

  • Senac;
  • Data Privacy Brasil; 

Além disso, é importante buscar experiência prática na área, seja por meio de estágios, trainees, projetos, voluntariados ou outras formas de atuação. Também é recomendável participar de redes e comunidades de profissionais da área. 

Qual o salário de um Analista de Privacidade?

O salário de um analista de privacidade pode variar de acordo com o nível de experiência, a formação, a qualificação, o porte e o segmento da empresa, a região de atuação, entre outros fatores.

Segundo o site Glassdoor, a média salarial de um analista de privacidade no Brasil é de R$ R$ 13.409, podendo variar de R$ 3.000 a R$ 15.000. 

+++Acompanhe as principais informações sobre o mercado de trabalho no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google Newsempregosestágiostrainees

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.