Você é competente?

No mundo corporativo a competência caminha por outras vertentes.

Redação
Publicado em 17/08/2009, às 10h48

* Profº. Edison Andrades

Quando falamos da competência de alguém nos referimos aos fatores de qualidade que as pessoas usam ao realizarem uma tarefa, ou seja, se fazem bem ou mal algo que lhe foi atribuído. Mas será que é só isso?

No mundo corporativo a competência caminha por outras vertentes, pois existem empresas que criam seu sistema de remuneração com base na competência das pessoas, e isso funciona bem, mas existem alguns cuidados a serem tomados, pois precisa-se possui uma ferramenta de avaliação extremamente eficaz para que o conceito designado ao colaborador seja justo.

Vejo muitas organizações querendo entrar em conceitos modernos de avaliação e remuneração, mas se perdem na hora dos critérios escolhidos como base. O que mais ocorre nas organizações são avaliadores e gestores gratificando ou punindo seus colaboradores apenas usando o empirismo (percepção) e digo que este método pode ser muito perigoso, já que podemos ter percepções distorcidas quando o foco é gente.

Numa linguagem administrativa, chamamos de competência à integração e coordenação de um conjunto de conhecimentos (Saber), habilidades (Fazer) e atitudes (Querer) (C.H.A.) que na sua manifestação produzem uma atuação diferenciada.

O que desejo salientar é que “Fazer” é apenas um dos pilares que compôem a verdadeira competência. Muitos trabalhadores se equivocam pensando que basta ser bom em alguma coisa e pronto, o sucesso profissional estará garantido. Desculpe, amigo, mas isso é um engano.

A partir da concepção do aprendizado individual de Pestalozzi (Johann Heinrich Pestalozzi) head, hand & heart, (cabeça, mão e coração), foi elaborado o conceito de competência, englobando conhecimentos, habilidades e atitudes.

Seguindo o conceito acima descrito, descobrimos que ter competência é trazer em perfeito equilíbrio o C.H.A., ou seja, estar bem informado do seu negócio, saber o que está se propondo a fazer (Conhecimentos); não basta saber muito se você não desempenhar e não agir, portanto o segundo passo é o fazer (Habilidades); na sequência vem a parte que deveria ser a mais simples, mas que infelizmente é a maior responsável pela decadência profissional de um trabalhador em muitas organizações, tornando-se uma espécie de “câncer”, pois quando negligenciada pode acabar com uma empresa: estou falando do querer (Atitudes). São as Atitudes que podem levar um profissional a se erguer e obter sucesso ou a colocar tudo por água abaixo.

Saiba que as empresas de hoje zelam por esse pilar, pois sabem que podem oferecer muito treinamento e conseguir que seu colaborador obtenha o conhecimento de determinada tarefa ou função, e se proporcionarem o exercício na tarefa obterão de seu colaborador a habilidade para tornar aquela tarefa mais produtiva, mas se o sujeito não Quer realizar, se suas atitudes são negativas, ele se tornará nocivo à organização. Portanto o conhecimento está ligado a sua cabeça, pois é onde nos alimentamos da luz do saber, como isso passamos este conhecimento para a parte prática que está ligada as mãos, que são verdadeiras ferramentas de transformação, no entanto as atitudes das pessoas nascem do coração, afinal é com ele que tomamos a decisão do “querer”. Com isso finalizo nosso assunto da seguinte maneira: Para ser competente basta QUERER!

Ah! E nunca esqueça de incluir Deus em todos os seus planos.

Nosso espaço:

Envie sua mensagem para nosso blog:  blog.jcconcursos.uol.com.br/professoredison ,

ou para o e-mail:  edison.andrades@terra.com.br  . Terei imenso prazer em recebê-la.

Grande abraço.

* Profº Edison Andrades é Psicólogo - Especialista em desenvolvimento profissional e aconselhamento de carreira (Counseling); MBA; Escritor (autor do livro: Como Perder o Emprego (com competência)- Giz editorial); ex-Diretor de RH. É professor universitário atuando nas áreas de Administração e Marketing. Como consultor e palestrante atua em algumas das principais empresas nacionais e multinacionais do país. É palestrante e instrutor organizacional há mais de dez anos, onde destaca-se devido sua performance teatral, motivacional e irreverente ao transmitir conhecimentos. Marque uma consulta e conheça sua metodologia. contatos:  e-mail: edison.andrades@terra.com.br;  site: www.edisonandrades.com.br.

Comentários

Mais Lidas