Qual é o seu legado?

Que desta vida não levarei absolutamente nada, após minha morte, isto é certo. Mas o que deixarei?

Redação
Publicado em 29/06/2009, às 10h02

* Profº. Edison Andrades


Que desta vida não levarei absolutamente nada, após minha morte, isto é certo. Mas o que deixarei?


Em geral, vejo as pessoas pronunciando a seguinte frase: “Meu filho terá o que eu não tive!”


Confesso não concordar com tal expressão, pois esta frase é típica de pessoas que valorizam como primordial os bens materiais e isso pode ser muito perigoso. Como assim?

Obviamente que todos nós gostamos das coisas deste mundo, afinal, elas existem para nos servir, trazer conforto, comodidade e até segurança, mas onde está o perigo então? No exagero!!

Infelizmente durante minha carreira, como executivo de RH, presenciei inúmeros jovens que perdiam o emprego devido a falta de referência, principalmente familiar, jovens estes que se encontravam em dois possíveis mundos:


1) Aqueles que desde crianças tiveram tudo que desejaram. Pais que ao tentarem levar a felicidade ao seu “pupilo” o transformaram em “alienígena profissional”, ou seja, garotos e garotas que agem no ambiente de trabalho, como se estivessem a passeio. São jovens que foram empregados através de indicação (amigo do papai) e estão ali apenas para passar o tempo, não levando a sério a tarefa atribuída a si. Sua mesada é maior que o salário e sabem que quaisquer tipos de problema terão o apoio dos pais, exatamente como ocorria na escola. São pais despreparados que deixam como legado um monte de conceitos vazios, estimulando em seus filhos a irresponsabilidade na vida profissional.


2) Aqueles que nunca possuíram nada, devido dificuldades financeiras. Nestes, o problema está também na falta de referência, pois sempre presenciou a instabilidade profissional na carreira de seus pais, onde sua mãe trabalhou a vida inteira sem registro e seu pai raramente permanecia mais de um ano no mesmo emprego. Assim, este jovem dificilmente terá apoio moral seguro na área profissional, pois conforme o exemplo anterior, não há um legado também para este, que provavelmente repetirá o percurso hereditário.


Parece não sobrar ninguém, ok? Engano, pois existe a classe dos que aprendem com os erros alheios. Estou me referindo a pessoas que buscam oportunidades e que se espelham naqueles que venceram, gente que embora não tenha ganhado grandes referências positivas em seu círculo familiar, entende que para vencer profissionalmente deverá fazer um esforço a mais. São pessoas que reconhecem que a conquista se encontra anteriormente à recompensa, mas para isso precisará lutar e fazer “mais com menos”.


Saiba, caro leitor, que estes são os meus preferidos, pois geralmente são os melhores filhos, pois entendem a falta de sabedoria de seus pais devido a ausência do legado deixado por seus avós. Geralmente são os melhores alunos, porque querem crescer, e encontram, muitas vezes, no professor sua referência profissional; são os melhores cônjuges, pois valorizam cada etapa de suas vidas e de seus companheiros;  e consequentemente deixarão os melhores legados, pois são pessoas que possuem uma história de vida que será exemplo para os que virão.


Que eu esteja falando de VOCÊ.


Ah! E nunca esqueça de incluir Deus em todos os seus planos.


Envie sua mensagem para nosso blog: blog.jcconcursos.uol.com.br/professoredison,ou para o e-mail edison.andrades@terra.com.br. Terei imenso prazer em recebê-la.


Grande abraço.


* Profº Edison Andrades é Psicólogo - Especialista em desenvolvimento profissional e aconselhamento de carreira (Counseling); MBA; Escritor (autor do livro: Como Perder o Emprego (com competência)- Giz editorial); ex-Diretor de RH. É professor universitário atuando nas áreas de Administração e Marketing. Como consultor e palestrante atua em algumas das principais empresas nacionais e multinacionais do país. É palestrante e instrutor organizacional há mais de dez anos, onde destaca-se devido sua performance teatral, motivacional e irreverente ao transmitir conhecimentos. Marque uma consulta e conheça sua metodologia. contatos:  e-mail: edison.andrades@terra.com.br;  site: www.edisonandrades.com.br.

Comentários

Mais Lidas