Gestão da incompetência

Deixar o melhor vendedor ao lado do novato, com a ilusão de que ele aprenderá tudo o que o outro faz.

Redação
Publicado em 13/10/2009, às 11h37

* Profº. Edison Andrades

Deixar o melhor vendedor ao lado do novato, com a ilusão de que ele aprenderá tudo o que o outro faz.

Isso poderá ser fatal para se perder um funcionário logo em sua chegada, pois péssimos líderes possuem uma inclinação para colocar os colaboradores mais antigos e geralmente competentes tecnicamente para recepcionar o novato. Saiba que este poderá ser bom tecnicamente, mas nem sempre terá uma performance comportamental adequada quando se refere a lidar com seu próximo.

Muitos colaboradores antigos detestam ensinar algo para os outros principalmente quando isso lhes fará perder tempo ou vendas, atrasando assim suas tarefas e suas carreiras. Não podemos criticá-los, afinal não possuem o perfil de instrutores e não foram contratados para isso. Esta é a função do Líder!

Deixar todas as informações sobre normas internas de forma vaga.

Não é de admirar, que muitas empresas perdem seus colaboradores já na primeira semana de trabalho. Alguns não aguentam e realmente solicitam seu afastamento, outros não voltam mais e não dão nenhuma satisfação, mas também me refiro àqueles que simplesmente “matam” a empresa dentro de si, ainda que permaneçam no emprego. Matam seus sonhos, suas expectativas de crescimento, fazendo morrer juntamente com isso sua criatividade, sua dedicação e consequentemente seu poder de produção.


Todo funcionário recém-contratado está com um alto grau de absorção em tudo que lhe for apresentado, está no seu melhor momento, está vivendo o “Primeiro amor”, que é aquele momento mágico de descobertas. É justamente neste momento que muitas empresas perdem a oportunidade de conquistar seus colaboradores. Aproveite que o novo funcionário está nos primeiros passos na organização e o guie para o caminho que for mais eficaz e que trará excelentes resultados para ambos os lados. Saiba que todos ganham com isso. A organização ganha por ter um funcionário devidamente orientado e adequado aos padrões culturais internos, provavelmente um profissional munido de diretrizes claras e transparentes. Outro ganho organizacional é que esse colaborador tende a multiplicar esse comportamento, sim, e provavelmente recepcionará muito bem os próximos colegas que ingressarem na empresa, será prestativo e profissional.

Ah! E nunca se esqueça de incluir Deus em todos os seus planos.

* Profº Edison Andrades é Psicólogo - Especialista em desenvolvimento profissional e aconselhamento de carreira (Counseling); MBA; Escritor (autor do livro: Como Perder o Emprego (com competência)- Giz editorial); ex-Diretor de RH. É professor universitário atuando nas áreas de Administração e Marketing. Como consultor e palestrante atua em algumas das principais empresas nacionais e multinacionais do país. É palestrante e instrutor organizacional há mais de dez anos, onde destaca-se devido sua performance teatral, motivacional e irreverente ao transmitir conhecimentos. Marque uma consulta e conheça sua metodologia. contatos:  e-mail: edison.andrades@terra.com.br;  site: www.edisonandrades.com.br.

Comentários

Mais Lidas