Os paradigmas organizacionais

Sempre foi assim e funcionou. Pra quê mudar?? Já ouviu algo assim?

Redação
Publicado em 09/11/2009, às 10h26

* Profº. Edison Andrades

Sempre foi assim e funcionou. Pra quê mudar?? Já ouviu algo assim?

Nunca faltarão pessoas que buscam a “mesmice’ para sobreviverem, ou seja, alguns profissionais lutam, mas lutam muito para que as coisas NÃO mudem. É ...  parece incrível, mas eles existem.

Dentro de empresas sempre encontraremos mais pessoas aliadas aos velhos paradigmas, do que o inverso. Mas o que vem a ser um PARADIGMA?

De acordo com o dicionário, a palavra paradigma significa: modelo, padrão. Mas vamos viajar um pouco na origem desta palavra, ok?

O termo paradigma vem do grego paradeigma, que se traduz como modelo, padrão ou exemplo. Introduzido pelo filósofo e historiador da ciência Thomas Kuhn (1970), o termo paradigma é hoje usado para designar um modelo amplo, um referencial, um modo de pensar ou um esquema para entender a realidade. Nas palavras de Joel Barker (1992), um paradigma simplesmente estabelece as regras (escritas ou não), define limites e diz como alguém deve se comportar dentro desses limites para ter sucesso.

Muito bem, agora voltemos aos nossos dias corporativos. A palavra que mais se busca hoje em qualquer organização é a INOVAÇÃO, ou seja, a empresa que não inovar correrá um grande risco em ficar para trás, pois vence quem melhor oferecer a solução customizada (sob medida) aos seus clientes. O fato é que inovação não pode ser feita por máquinas, mas por gente, no entanto, digo que a máquina jamais substituirá o homem no que tange à criatividade e inovação.

Analisando por este prisma percebemos que para uma empresa inovar e, finalmente, se colocar de forma competitiva perante este mercado universalmente globalizado precisará então de GENTE. Isso mesmo, somente pessoas poderão transformar uma empresa básica e inofensiva, em inovadora e competitiva. Mas se o mesmo ser humano que é capaz de criar e inovar estiver preso aos “padrões”(paradigmas) engessados de seu próprio comodismo, como ficaria então? O fato é que não é o MESMO ser humano. Pode se tratar de uma mesma espécie (gente), mas estou falando de outra categoria de profissionais. Sim, os mantenedores de paradigmas não são os mesmos que os “quebram” e conseguem enxergar fora da caixa. Ufa! Ainda bem!!

Conheço empresas que não inovam de forma alguma, pois estão atreladas aos velhos resultados, e ainda me dizem: o importante é que está funcionando. Então replico: por enquanto.

Não estou praguejando, e muito menos desejo que a empresa quebre, mas entendo e vislumbro que o mundo corporativo está apenas “pegando impulso” para o grande salto. Como assim?

As empresas que já possuem foco no futuro estratégico, ou seja, veem onde outras não conseguem, estão apenas se estruturando e fortalecendo-se para a próxima grande bolha, onde aqueles que estiverem apegados aos valores e conceitos tangíveis (aquilo que se pode tocar) serão engolidos por aqueles que se prepararam melhor.

Empresas não existem, o que existe são pessoas. Portanto, se a única forma de sobrevivência, num futuro bem próximo, serão as atitudes intangíveis e inovadoras, e se estas só podem sair de dentro das pessoas, e se pessoas a quem me refiro somos nós (você e eu), o que estamos esperando?

Ah! E nunca se esqueça de incluir Deus em todos os seus planos.

Nosso espaço:

Envie sua mensagem para nosso blog: blog.jcconcursos.uol.com.br/professoredison,

ou para o e-mail: edison.andrades@terra.com.br. Terei imenso prazer em recebê-la.

Grande abraço.

* Profº Edison Andrades é Psicólogo - Especialista em desenvolvimento profissional e aconselhamento de carreira (Counseling); MBA; Escritor (autor do livro: Como Perder o Emprego (com competência)- Giz editorial); ex-Diretor de RH. É professor universitário atuando nas áreas de Administração e Marketing. Como consultor e palestrante atua em algumas das principais empresas nacionais e multinacionais do país. É palestrante e instrutor organizacional há mais de dez anos, onde destaca-se devido sua performance teatral, motivacional e irreverente ao transmitir conhecimentos. Marque uma consulta e conheça sua metodologia. contatos:  e-mail: edison.andrades@terra.com.br;  site: www.edisonandrades.com.br.

Comentários

Mais Lidas