O que realmente importa na vida profissional

Muita gente fica se questionando sobre a quê veio a este mundo.

Redação
Publicado em 11/01/2010, às 09h33

* Profº. Edison Andrades

Muita gente fica se questionando sobre a quê veio a este mundo. Se entrarmos no campo espiritual e conceitual sobre o sentido da vida, precisaremos de uma proximidade maior com nosso Criador, e mesmo assim ficaríamos com inúmeras dúvidas sobre os mistérios de Deus, mas no âmbito profissional as coisas são mais previsíveis e de maior domínio pessoal, desde que entreguemos também a parte que cabe a Deus, por exemplo: sua fé.

Desejo iniciar nossa abordagem fazendo duas perguntas onde tentarei te ajudar a respondê-las mediante ao seu prisma profissional. Vamos às perguntas:

1) O que você se realiza ao executar?

Parece meio romântico, mas poderá fazer toda a diferença ao se deparar com o mercado de trabalho, pois talvez não consigamos realizar de imediato este desejo, mas poderemos canalizar nossa satisfação para a tarefa que realizamos no momento, trilhando assim o caminho que nos levará à realização plena de nosso trabalho. Vou explicar melhor trazendo um exemplo pessoal: quando cheguei à cidade de São Paulo (1989) tinha um único e preciso objetivo: ser ator. Tudo que fazia era em direção a este objetivo. Fiz escola de teatro, me profissionalizei, trabalhei em peças teatrais, cheguei a ter como única renda a vida de artista, fiz pequenas participações em programas de televisão etc., mas verifiquei que isso não estava trazendo o retorno financeiro ao qual havia sonhado também para a minha vida, e quando este não acontece, parece que trava outras coisas.

No decorrer de minha vida tive que, a princípio, abandonar esta carreira, pois ingressei no mercado de varejo e serviços, mas sinceramente o que me realizava ainda era estar frente a uma platéia levando algo substancial às pessoas. Verifiquei que talvez o teatro não fosse minha profissão direta, mas quem sabe uma metodologia de trabalho, pois em tudo que eu punha a mão sempre existia um pouquinho daquele artista (arquivado), e isso começou a dar certo, já que arriscava oferecer treinamento para os iniciantes e alguns projetos que julgava interessantes para a equipe. Isso gerou um investimento no aperfeiçoar esta técnica e então fiz alguns cursos de especialização; comecei a me envolver como expectador em congressos e palestras, além de adquirir o hábito da leitura (esta sustenta e alicerça minha carreira como escritor). Aquele mundo me encantou e vi uma oportunidade em unir meu velho sonho (artista) com algo que talvez trouxesse uma estabilidade financeira: formei-me em Psicologia, também cursei  MBA (gestão em varejo). Tornei-me palestrante e professor universitário. Hoje tenho uma platéia (expectadores e alunos); levo algo para as pessoas e ainda tenho espaço para usar meus dotes teatrais nas aulas e palestras que ministro, e de bônus temos até um projeto para televisão. Além de ter prazer no que faço ainda consigo comprar o leite das crianças.  Talvez você esteja preocupado com a trajetória que as coisas levam para se chegar a um determinado objetivo, não é mesmo? Para isso tenho a segunda pergunta a te fazer?


2) Você planeja sua carreira?

Saiba que a maioria das pessoas não planeja e entra na síndrome: “deixa a vida me levar, vida leva eu”, daí vão trabalhando em qualquer coisa que aparece. Estes são os famosos “ocupadores de vaguinhas”, estão sempre perguntando para seus amigos e conhecidos: tem uma vaguinha lá onde você trabalha? Estas pessoas dificilmente conseguem organizar sua trajetória profissional e pior, não conseguem vislumbrar uma realização profissional, já que o trabalho se torna uma espécie de praga sobre suas cabeças, mas possuem sim um objetivo: aposentar-se.

Sei que planejar parece trabalhoso e te digo que requer sacrifício, mas não precisa desenhar em sua mente aquelas planilhas imensas cheias de metas e prazos metódicos. Pode começar respondendo a três perguntas: o que julgo importante para minha vida? O que me realizo plenamente quando executo? Como posso me sustentar financeiramente realizando o que gosto? Em seguida, parta para o plano de ação, fazendo uma quarta pergunta: o que preciso fazer para estar preparado frente ao mercado?

Pare de perder tempo e dinheiro (inclusive dos outros) ao executar algo que não traga absolutamente nenhuma satisfação a você e às vezes ao seu cliente. Se já estiver empregado, tente descobrir o que aquela tarefa ou função tem a ver com o seu grande sonho, daí comece a canalizar seus dias para este sentido. Se o único sentido de seu atual trabalho é a remuneração, então entenda que este dinheiro é apenas um meio para sua meta, e que cada dia deve ser degustado como um passo a mais para a sua vitória.


Se você se encontra desempregado, veja o que consegue de mais semelhante ao seu grande objetivo. Tente enxergar possibilidades onde quase ninguém enxergaria, por exemplo: “desejo ser repórter, então trabalharei de vendedor, assim entrevistarei meus clientes tentando descobrir suas necessidades. Com isso, além de vender, aperfeiçoarei meu leque de sondagens.”

Se não ingressou no mercado e não sabe o que deseja ainda, indico entrar naquela oportunidade que lhe abrir as portas, assim conseguirá no mínimo descobrir o que NÃO quer fazer, mas ainda assim pegará a dinâmica de mercado se preparando para futuras oportunidades. Eu disse OPORTUNIDADES e não “vaguinhas”.  

Ah! E nunca se esqueça de incluir Deus em todos os seus planos.


Nosso espaço:

Envie sua mensagem para nosso blog:  blog.jcconcursos.uol.com.br/professoredison,

ou para o e-mail:  edison.andrades@terra.com.br. Terei imenso prazer em recebê-la.

Grande abraço.

* Profº Edison Andrades é Psicólogo - Especialista em desenvolvimento profissional e aconselhamento de carreira (Counseling); MBA; Escritor (autor do livro: Como Perder o Emprego (com competência)- Giz editorial); ex-Diretor de RH. É professor universitário atuando nas áreas de Administração e Marketing. Como consultor e palestrante atua em algumas das principais empresas nacionais e multinacionais do país. É palestrante e instrutor organizacional há mais de dez anos, onde destaca-se devido sua performance teatral, motivacional e irreverente ao transmitir conhecimentos. Marque uma consulta e conheça sua metodologia. contatos:  e-mail: edison.andrades@terra.com.br;  site: www.edisonandrades.com.br.

Comentários

Mais Lidas