A vida que você quer...

Artigo do professor Edison Andrades.

Edison Andrades
Publicado em 15/06/2015, às 10h55

“A vida que você quer passa pela vida que você consegue”. Vejo, corriqueiramente, pessoas sonhando com uma vida melhor. Sonham em ter o seu próprio negócio, sonham em morar bem, com bom emprego, carros, amor etc. O fato é que, por vezes, não percebem, ao seu redor, a vida que já possuem. Assim passam a buscar, num longínquo espaço de tempo, uma vida que ainda não conseguiram.

Caro amigo, desejo, nessas poucas linhas que dão corpo a minhas publicações, despertar em você um pensamento extremamente realista sobre a vida que você leva hoje. Saiba que a vida que deseja, caso esta ainda não seja a que já possui atualmente, passa, primeiro, pela vida que lhe é proporcionada mediante as escolhas que fez. Essas escolhas ocorreram durante a vida que conseguiu até aqui.
 
Dificilmente, alguém fica completamente satisfeito com a vida que leva, pois a busca por objetivos vindouros é justamente o que nos impulsiona para um novo dia. Caso não cultivássemos desafios ou não desejássemos novas conquistas, nem precisaríamos levantar da cama. Mas, ainda assim, buscamos incessantemente vidas futuras. Alguns buscam até “vidas passadas”!

Um dos grandes propulsores para a vida que desejamos, chama-se “trabalho”. Tanto a vida que queremos, quanto a que conseguimos, ambas sempre girarão em torno do trabalho que executamos. Nossa vida se instala, inclusive, em torno do trabalho que deixamos de executar. Com isso o trabalho, ou a sua ausência, tornam-se o centro de nossa existência. E é simplesmente nesse centro que pode estar o grande segredo, pois, por não termos ainda conseguido a vida que almejamos, acabamos desprezando o que fazemos no presente.

Pode ser que você não goste daquilo que realiza, contudo, ao desempenhar mal sua atribuição, não conseguirá avançar em direção àquilo que busca como realização. Algumas pessoas passam a vida inteira debruçadas na “vida” que conseguem. Acomodam-se e desistem daquilo que um dia fez parte de seus sonhos. Outras se revoltam com a vida que as cerca e, erroneamente, realizam suas atividades, inclusive as profissionais, com péssima qualidade. Essa atitude só as distancia da felicidade que há sim, para cada um de nós.

Se você ama o que faz, realiza-se completamente e é muito feliz com a profissão que escolheu, faça o seguinte: dê cada vez o seu melhor e se aperfeiçoe todos os dias, para que consiga se manter de forma a sobejar e, consequentemente, “morrer” fazendo o que gosta! Mas caso você odeie o que faz, seja mal remunerado e não veja a hora de chegar seu dia de folga, férias e aposentadoria, tenho também um conselho: faça o seu melhor! Supere-se, tente elevar ao máximo a qualidade e resultados de sua tarefa, até subir um degrau, pois fazendo isso conseguirá “NÃO morrer” fazendo isso.



Prof. Edison Andrades é escritor, palestrante e sócio da Reciclare Treinamento. www.facebook.com/professor.edison.andrades

Comentários

Mais Lidas