Saiba o que é importante para conquistar uma vaga

Conheça os direitos trabalhistas e dicas para agarrar uma chance; a previsão é de abertura de 147 mil vagas até dezembro.

Redação
Publicado em 01/12/2011, às 15h58

Com a chegada do fim de ano, as contratações para empregos temporários, especialmente no varejo, aumentam em todo o país. Segundo a Associação Brasileira das Empresas de Serviços Terceirizáveis e de Trabalho Temporário (Asserttem), a previsão é de abertura de 147 mil vagas até dezembro. A estimativa representa aumento de 5% em relação ao mesmo período do ano passado. Pensando nisso, o JC&E conversou com especialistas sobre como conquistar uma oportunidade, com dicas passo a passo e informações sobre os direitos trabalhistas, já que são diferenciados dos funcionários efetivos.

A contratação de temporários exige rapidez e precisão. Uma das características é o recrutamento em grande volume de acordo com o aumento da demanda, o que torna o processo de seleção mais rápido do que para o trabalhador efetivo. “A seleção de temporários é iniciada independente da abertura de vagas. Identificamos as habilidades e competências dos candidatos e, conforme os processos são abertos, encaminhamos para os nossos clientes os que atendem as exigências da função e que se identificam com a marca e a filosofia da empresa. Dependendo do desempenho muitos temporários acabam se destacando”, explica Riccardo Barberis, CEO da Manpower Brasil, prestadora de serviços especializada em recursos humanos.

Direitos - É importante que os trabalhadores saibam seus direitos trabalhistas, que diferencia de um profissional efetivo para um temporário. O advogado trabalhista Paulo Sérgio João explica que é preciso ficar atento ao contrato. “A legislação brasileira protege o trabalhador temporário, que deve ter o contrato anotado na Carteira de Trabalho e Previdência Social, mas é importante ressaltar que esse trabalhador não tem direito aos 40% do FGTS, aviso prévio ou estabilidade - como a gestante. O trabalho temporário é aquele prestado por pessoa física a uma empresa, para atender a necessidade transitória de substituição de seu pessoal regular e permanente ou a acréscimo extraordinário de serviços”, ressalta Paulo.

Os profissionais temporários têm os seguintes direitos trabalhistas: remuneração equivalente à recebida pelos empregados da mesma categoria na empresa tomadora ou cliente; jornada de trabalho com oito horas diárias; férias proporcionais, em caso de dispensa sem justa causa ou término normal do contrato de trabalho temporário; repouso semanal remunerado; adicional por trabalho noturno; décimo terceiro salário proporcional; fundo de garantia por tempo de serviço – FGTS; seguro de acidentes de trabalho; e benefícios e serviços da Previdência Social.

Confira seis passos essenciais para agarrar uma oportunidade temporária neste fim de ano, segundo Paulo Roberto de Sousa, professor do curso de Gestão em Recursos Humanos da Universidade Cidade de São Paulo (Unicid).

1. Currículo - Deixe claro o objetivo e relacione os pontos fortes que você tem em relação a ele. Destaque sua experiência no ramo que está procurando, fale de suas atividades e detalhe os aspectos que faz de você o melhor candidato.

2. Entrevista - Durante a entrevista, o candidato precisa ser simpático, agradável, ter facilidade de se comunicar, olhar para o entrevistador e sorrir nos momentos oportunos. É importante estar vestido com o padrão aproximado da empresa e não cometer erros de português.

3. Dinâmicas - Conhecer o perfil da vaga, as atribuições e ser exatamente o que você é para se dar bem em dinâmicas.

4. Sem experiência - Quando o candidato não tem experiência na função, a dica é valorizar suas características comportamentais ou ações voluntárias e desenvolvidas no período escolar, que tenham relação com o cargo pretendido.

5. Redes sociais - Para utilizar redes sociais a favor de uma oportunidade de emprego, a regra básica é não se expor demais. É preciso ter cuidado com a exibição de fotos e opiniões postadas.

6. Para se tornar efetivo - De acordo com a Asserttem, a taxa de efetivação de quem trabalha nesse período é de 29%. Por isso, se surgir uma vaga efetiva, os aspectos que podem ser fator de destaque são comprometimento, pontualidade, relacionamento, espírito de equipe e capacidade de gerar resultados.

Douglas Terenciano

Comentários

Mais Lidas