Já foi mal atendido hoje?

Por que isso acorre? O fato é que se trata de uma conseqüência em cadeia. Sim. É um efeito cascata.

Redação
Publicado em 24/10/2008, às 14h35

* Profº Edison Andrades

Levante a mão quem foi mal atendido hoje! Se fizéssemos esta pergunta ao planeta, teríamos quase que a sua totalidade com a mão erguida.

Por que isso acorre? O fato é que se trata de uma conseqüência em cadeia. Sim. É um efeito cascata. Somos mal atendidos porque as pessoas que o cometem também não estão satisfeitas com o que estão fazendo naquele momento.

Sempre que sou MUITO BEM atendido (acontece, viu!), antes de elogiar o agente, realizo a seguinte pergunta:  - Há quanto tempo trabalha aqui? Infelizmente na maioria dos casos me deparo com pessoas que ainda se encontram em período de experiência. Chega a ser engraçado se não fosse triste, mas muita gente na condição de empregado consegue ser ao mesmo tempo “desempregável”. Vamos entender isso!?!?

É o seguinte:

Em seu período de experiência ou no tempo em que andava aquecendo sola de sapato a procura de uma vaga no mercado, o sujeito se propunha a fazer tudo. Tudo?!  Salvo alguns valores, o resto era válido. Vivia dizendo em suas derrotadas entrevistas: “Faço qualquer coisa”. Mas o que aconteceu com nosso “louvável” trabalhador?

O problema é que as pessoas buscam vagas, ao invés de oportunidades e estão sempre tentando ocupar a chamada “vaguinha”, a diferença é que quando  preenchemos uma vaga, estamos resolvendo apenas o problema da empresa, pois quem precisa ocupar aquela vaga é ela (a empresa). Já ao buscarmos uma oportunidade, preenchemos aparentemente, uma vaga, mas estamos com nossos sentidos para o alvo maior, que deve ser nosso sucesso.

As oportunidades estão sempre no externo, e a empresa que abre as portas para alguém está permitindo que este descubra quais são as oportunidades possíveis ali.

Vejamos a lógica de tudo isso:

Se uma empresa abre uma vaga e um sujeito apenas a ocupa por estar desesperado, ou por não ter outra opção, qual o resultado esperado e lógico? UM PÉSSIMO ATENDIMENTO AO CLIENTE. Portanto, empresa, PARE de preencher vagas, busque gente que gosta do que faz; E você, candidato, PARE de ocupar vagas dos outros, busque a sua oportunidade.

Continuaremos sendo mal atendidos sempre que encontrarmos alguém mal servido em suas expectativas. O ser humano perde rapidamente as práticas do primeiro amor, ou seja, esquece como foi a sua primeira vez. Ex. Sair pela manhã de casa como se fosse seu primeiro dia; Valorizar seu salário como se fosse o primeiro “dinheirinho” de sua vida.


Então, amigos! Enquanto ficarmos procurando qualquer coisa para trabalhar, ofereceremos idem a nosso cliente. Só não esqueça  que o cliente, qualquer dias desses, será você!!

Ah! E nunca se esqueça de incluir Deus em todos os seus planos.

* Profº Edison Andrades é Psicólogo Organizacional (Counseling); Escritor (autor do livro: Como Perder o Emprego (com competência) – Giz Editorial-2007);  Pós-graduado (MBA) em Varejo pela Fundação Instituto de Administração/ USP; Ator profissional; Professor Universitário, ex-Diretor de RH. Como consultor e palestrante atua em algumas das principais empresas nacionais e multinacionais do país, com foco em desenvolvimento de pessoas. Considerado pelo meio empresarial como um dos melhores  palestrantes motivacionais do país, devido sua performance e sua forma irreverente, teatral e bem humorada.

Contatos: www.edisonandrades.com.br ou e-mail: edison.andrades@terra.com.br.

Comentários

Mais Lidas