Tenho uma idéia. E agora?

Muitas empresas perdem bons funcionários por estes terem receio de expor suas idéias

Redação
Publicado em 04/05/2009, às 10h00

* Profº. Edison Andrades


Se eu contar minha idéia, e meu gestor se apropriar?

E se eu não contar e alguém chegar na frente com algo semelhante?

Muitas empresas perdem bons funcionários por estes terem receio de expor suas idéias, já que, não confiam em seus gestores, pois idéias são sobretudo de domínio geral, e é muito difícil se provar de onde ou de quem  veio.


O fato é que grandes e até pequenas organizações acabam não se atentando ao detalhe de que tudo que existe veio de dentro de alguém. Sim, já paramos para pensar que seja uma agulha ou um equipamento tecnológico de última geração, primeiro surgiu na mente de alguém até se transformar no que realmente conhecemos? Mesmo que posteriormente outras pessoas possam aperfeiçoar.


O que nos constrói é saber que podemos agregar alguma coisa neste mundo. Mas com a mesma intensidade, o que nos destrói é sermos impedidos de expor uma idéia, ou pior, quando se apropriam de nossas inspirações, como se fossem suas.


Bons funcionários (veja bem: estou falando de BONS FUNCIONÁRIOS) somente desenvolverão bons trabalhos quando se sentirem extremamente valorizados, e não estou falando apenas de valorização financeira, esta também deverá ser pensada, mas me refiro à valorização do talento. Muitas vezes a cúpula de uma empresa se reúne para decidir algo, então percebemos que os integrantes da “tão importante” reunião pertencem ao nível superior. Sim, são diretores, gerentes, etc. etc. e etc. No entanto não chamam nenhum funcionário do operacional, ou seja, exatamente os que vivem as dificuldades dentro do ambiente corporativo geralmente são deixados de fora.


Exemplo na prática: 

Trabalhei vários e bons anos no segmento de Call Center ou telemarketing. Para quem desconhece esta área, se trata de prestação de serviços, seja em vendas, promoções, suporte ou apenas informações, mas o fato é que independente de ser de forma ativa (quando o operador entra em contato com o cliente) ou receptiva (quando o cliente contata a operação), existe um processo que dificilmente escaparemos: O famoso “Script”. Que é tão somente o que você deve falar com seu contato. Este script, deverá ser muito bem pensado e elaborado, pois qualquer deslize, poderá colocar tudo a perder, já que o cliente está há centímetros para sumir de sua presença (poderá desligar o contato a qualquer momento). No entanto o grande desafio de qualquer criador de script é tornar a ligação tão atraente e estimuladora a ponto de fazer com que o cliente fique motivado a ouvir as informações até o final. O grande problema é que os scripts são elaborados geralmente por quem não tem a intimidade no contato telefônico com o cliente, criando textos extremamente “robotizados”, mecânicos e sem emoção, apenas cumprindo uma “regrinha” gramatical, tornando os contatos com baixíssima qualidade e ineficazes.


Uma dica aos líderes:

Convide pelo menos uma pessoa de cada nível, envolvendo-a nas decisões. Assim, além de tê-la do seu lado na contribuição das mudanças, terá ouvido idéias de fontes onde menos se esperava. Conhecerá melhor sua equipe e a conseqüência será adquirir novos parceiros. Antes de mandarmos nosso colaborador colocar a idéia num papel, ouça, interaja e se verificar que esta não se alinha aos objetivos da empresa, responda no ato.


Uma dica aos donos das idéias:

Acredite em suas idéias. Mas ao apresentá-las, organize-as, lapide-as e verifique se realmente está apresentando para a pessoa certa e no momento oportuno. Caso venha sobre você um “balde de água fria”, não desanime, pois os obstáculos devem servir para aumentar nossa propulsão em direção ao alvo.


Ah! E nunca se esqueça de incluir Deus em todos os seus planos.


* Profº Edison Andrades é Psicólogo - Especialista em desenvolvimento profissional e aconselhamento de carreira (Counseling); MBA; Escritor (autor do livro: Como Perder o Emprego (com competência)- Giz editorial); ex-Diretor de RH. É professor universitário atuando nas áreas de Administração e Marketing. Como consultor e palestrante atua em algumas das principais empresas nacionais e multinacionais do país. É palestrante e instrutor organizacional há mais de dez anos, onde destaca-se devido sua performance teatral, motivacional e irreverente ao transmitir conhecimentos. Marque uma consulta e conheça sua metodologia. contatos:  e-mail: edison.andrades@terra.com.br;  site: www.edisonandrades.com.br.

Comentários

Mais Lidas