Uma ameaça ao marketing pessoal

Manias, higiene pessoal e cacoetes! Uma ameaça ao marketing pessoal.

Redação
Publicado em 12/01/2009, às 15h13

* Profº. Edison Andrades

“Que mal tem cutucar o interior do nariz enquanto lê seus e-mail’s??

É amigos, hoje falaremos de algo que adoramos criticar nos outros, mas talvez estejamos também cometendo sem perceber. Aliás, manias, higiene pessoal e cacoetes percebemos com muita facilidade nos outros, e não em nós. Por que será? Isto ocorre por dois principais motivos:

Possuímos uma grande dificuldade em nos observarmos, é como se não conseguíssemos enxergar o ser mais próximo de nós: Nós mesmos.

As pessoas que estão ao nosso redor nunca chamarão nossa atenção sobre nossos “tiques” ou manias, afinal faltam palavras para este tipo de abordagem. E as pessoas que possuem muita intimidade conosco, não nos informam por já terem se acostumado com nosso “jeitão”, portanto acabam nem notando.

O fato é que tais manias podem prejudicar de forma intensiva nossa imagem na empresa ou fora dela.

Separei um grupo de ocorrências que poderão proporcionar a você uma certa identificação, mas não pense que estou zombando, apenas desejo ajudá-lo(a). Combinado?

Desejo começar por pontos que podem facilmente ser evitados, que são as pequenas manias. Coisas que não chegam a ser patológicas, mas podem tomar uma proporção que fugirá de seu controle, estou falando de manias como: Bater na mesa enquanto fala, assustando e desconcentrando seu colega ao lado, estas pessoas geralmente adoram tocar e massagear os outros enquanto dialogam, parece que precisam tocar no outro para manterem sua linha de raciocínio. Este em especial pode trazer grandes problemas, principalmente se você cometer com alguém do sexo oposto, pois poderá ser mal interpretado trazendo desconforto na relação.

Esfregar as mãos de forma intensa e repetida, obviamente que se trata de uma neurose leve, mas perante seu marketing pessoal isto pode denotar certa insegurança, principalmente se ocorrer durante uma negociação ou reunião.

Outras pessoas ficam constantemente estralando os dedos, e quando as juntas já não emitem mais sons, então partem para a auto-mutilação roendo as unhas e “canibalizam-se” atacando todas as cutículas e “pelinhas” existentes nas mãos (uma espécie de lanchinho!!!). Isso parece simples, mas dependendo da função que exerce, poderá ficar muito evidente. Será que é tão difícil se controlar? Pense nisso.

Agora falaremos sobre higiene pessoal. Todos nós zelamos pela limpeza das coisas e muitos até pagam mais caro para almoçar, por exemplo, devido a suposta higiene praticada por aquele restaurante.

Dentro de uma empresa, quem está na “mesa” são as pessoas, pois trabalham e convivem debaixo do mesmo teto por longos períodos. Será que é justo desrespeitarmos o outro com atitudes que fazem parte de nossa “porca cultura”??

“Levanta a mão quem tem um colega de serviço que adora apalpar e coçar suas partes íntimas e na sequência vem disposto a apertar sua mão, num ato de cumprimento??”  Este ato acontece geralmente com homens. Não sei  porque minha espécie possui esta mania! As vezes penso que se trata de uma auto-afirmação, necessitam conferir a todo o momento sua “viril” existência.
Conheço pessoas que se acampam no próprio nariz. Este assunto nem quero me estender para não tornarmos nossa coluna muito “nojenta”, mas cuidado, caro “limpador de salão”, você pode não notar, mas sempre tem alguém observando tudo. Falando em nariz, cuidado com as “fungadas”, são aquelas inspirações que vão direto para o estômago.

Limpar o ouvido com clipe, usar o palito nos dentes na presença de todos e o pior, permanecer  com o palito no canto da boca durante horas.

Observe a higiene de suas unhas, pois não é porque você trabalha com serviços que sujam suas unhas (oficinas mecânicas, ferragens, etc.) que deve mantê-las sujas perante sua família e grupos sociais.
 

Enfim, estes são atos que enojam os que estão ao redor proporcionando uma péssima imagem para você.

Ainda falando sobre higiene pessoal, chamo sua atenção para o mau-hálito e suor fétido. Caso possua problema de saúde, por favor trate-se, pois estes sim podem até lhe prejudicar de forma grave profissionalmente. Coloque-se no lugar do empregador, onde possui como cartão de visitas um funcionário com estes problemas, correndo um risco tremendo em perder a clientela. O pior é que na maioria dos casos resolve-se apenas escovando os dentes e usando um simples desodorante. Fique atento e cuide-se, por favor!

Algumas pessoas possuem cacoetes, do latim: cacoethes, um cacoete refere-se a um mau hábito físico ou moral. Que na realidade se trata de um distúrbio, como exemplos temos pessoas que piscam de forma rítmica os olhos, simulam um pigarro na garganta, jogam repentinamente o pescoço para os lados, possuem expressões faciais estranhas e cômicas. Já existem especialistas nesta área, procure se informar.

Hoje pegamos pesado, né? Mas o mercado está demasiadamente competitivo, não perca boas oportunidades por detalhes que estão tranquilamente sob seu controle. Pois se você leu este artigo até o final é porque seu perfil é de quem busca aperfeiçoamento em todas as áreas. São estes que o mercado de trabalho procura. Desejo sucesso para você!!!

Ah! E nunca esqueça de incluir Deus em todos os seus planos.

* Profº Edison Andrades é Psicólogo - Especialista em desenvolvimento profissional e aconselhamento de carreira (Counseling); MBA; Escritor (autor do livro: Como Perder o Emprego (com competência)- Giz editorial); ex-Diretor de RH. É professor universitário atuando nas áreas de Administração e Marketing. Como consultor e palestrante atua em algumas das principais empresas nacionais e multinacionais do país. É palestrante e instrutor organizacional há mais de dez anos, onde destaca-se devido sua performance teatral, motivacional e irreverente ao transmitir conhecimentos. Marque uma consulta e conheça sua metodologia.

contatos:  e-mail: edison.andrades@terra.com.br;  site: www.edisonandrades.com.br;

Comentários

Mais Lidas