Espro busca 850 jovens aprendizes em todo o Brasil

As vagas são para jovens em situação de vulnerabilidade social, matriculados ou que concluíram os estudos na rede pública de ensino

Leandro Cesaroni
Publicado em 07/06/2013, às 14h40

O Espro (Ensino Social Profissionalizante) está com inscrições abertas para um processo seletivo que visa recrutar 850 jovens aprendizes em todo o Brasil.

A maior parte das oportunidades está no segmento administrativo (620 vagas), que inclui empresas como seguradoras e instituições financeiras. Além disso, há 170 vagas em aberto no setor de varejo e 60 oportunidades no setor aeroportuário.

As oportunidades com carga horária de 6h, de segunda a sexta-feira, oferecem registro CLT, salário fixo e benefícios, e são destinadas a jovens em situação de vulnerabilidade social, matriculados ou que concluíram os estudos na rede pública de ensino. Além disso, os candidatos precisam ter entre 18 e 24 anos de idade e cursar o ensino médio em período noturno, ou ter concluído.

Para concorrer às oportunidades, basta cadastrar o currículo no site www.espro.org.br/aprendiz

O Espro
Com a missão de promover a inclusão social por meio de ações socioeducativas, mediação de acesso e integração ao mundo do trabalho, o Espro é uma organização sem fins lucrativos que se dedica à formação e à inserção de jovens a partir de 14 anos, em situação de vulnerabilidade social, incluindo pessoas portadoras de deficiência, com o objetivo de promover sua formação ética e cidadã e iniciação no mundo do trabalho.

São mais de 33 anos de história, na qual o Espro ajuda a unir o potencial dos jovens às necessidades do mercado. Por isso, oferece gratuitamente, em todo o Brasil, cursos de Formação para o Mundo do Trabalho, além de Programas de Aprendizagem, de acordo com a chamada Lei da Aprendizagem (lei 10.097/00). Desde 2011 é também Agente de Integração de Estágio ampliando as possibilidades de inserção de jovens no mercado do trabalho. Possui sede no centro de São Paulo e mais sete filiais e unidades de atendimento em todo o Brasil. Está presente ainda em outras 16 capitais, além de polos regionais que atendem mais de 1.000 municípios. 

Comentários

Mais Lidas