Mais de 10 mil vagas de estágio em todo o país

Muitas empresas aproveitam o início do ano letivo nas universidades para abrir inscrições de seus programas de estágio, já que boa parte dos estudantes contratados conclui a graduação abrindo novas vagas para a reposição

Douglas Terenciano
Publicado em 17/12/2015, às 14h33

Muitas empresas aproveitam o início do ano letivo nas universidades para abrir inscrições de seus programas de estágio, já que boa parte dos estudantes contratados conclui a graduação abrindo novas vagas para a reposição. Atualmente, o Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE) e o Núcleo Brasileiro de Estágios (Nube), juntos, selecionam 10.387 estudantes de diversas áreas para atuação em todo o país.

Nube

O Núcleo Brasileiro de Estágios (Nube) conta atualmente com 3.887 vagas de estágio em todas as regiões do Brasil. As colocações são para alunos dos ensinos médio, técnico e superior, nos períodos matutino e noturno.

Entre os cursos de graduação com vagas abertas estão administração de empresas, arquitetura e urbanismo, artes cênicas, audiovisual, ciências contábeis, ciências econômicas, comércio exterior, comunicação e marketing, comunicação social, computação, direito, design, engenharia da computação, engenharia química, fisioterapia, fonoaudiologia, gastronomia, gestão da qualidade, gestão comercial, gestão de empresas, gestão de marketing, jornalismo, letras, medicina veterinária, nutrição, odontologia, pedagogia, publicidade e propaganda, relações públicas, rádio e TV, turismo e zootecnia.

Além do ensino médio regular, candidatos matriculados em cursos de nível técnico encontram chances nas áreas de eletricidade, eletrônica, mecânica, química, geologia e mineração, instrumentação industrial, informática, manutenção de aeronaves, secretariado, administração, segurança do trabalho, logística, redes de computadores, processamento de dados, comércio, eletrotécnica, estradas, meio ambiente, multimídia, contabilidade, dentre outras.

As bolsas variam de R$ 550 a R$ 2.240, conforme a vaga e o campo de atuação. Já o processo seletivo varia de acordo com a empresa contratante, que pode conter testes específicos, dinâmicas de grupo e/ou entrevistas.

Os interessados em concorrer às vagas devem cadastrar os dados gratuitamente no site www.nube.com.br, acessando a aba “Vagas de Estágio”. Como a rotatividade do sistema é grande, todas as vagas estão sujeitas a alteração de quantidade.

CIEE

Até o final de dezembro, o Centro de Integração Empresa-Escola estima que aproximadamente 6.500 vagas de estágio sejam abertas empresas privadas, órgãos públicos e entidades do terceiro setor, na Grande São Paulo e também no interior do Estado.

As ofertas são para diversos cursos do ensino médio, técnico, tecnológico e superior. Historicamente, a graduação com mais oportunidades de estágio é a de administração de empresas, seja nível superior ou técnico.

O valor dos salários e os benefícios oferecidos variam de acordo com o posto pretendido e a empresa contratante.

Interessados devem se cadastrar currículo no site www.ciee.org.br ou diretamente nas unidades do CIEE. Para aumentar as chances de ser convocado para as oportunidades, o órgão recomenda aos estudantes manter o cadastro atualizado. Assim, alterações no número de celular, endereço ou a conclusão de um novo curso, por exemplo, devem ser registrados pelo candidato no banco de dados.

Dica

Considerado o cartão de visitas do candidato, o currículo é uma das ferramentas mais importantes para conquistar uma vaga. Afinal, muitos estudantes se questionam sobre como uma pessoa com pouca ou nenhuma experiência profissional pode montar um currículo interessante? O Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE) orienta valorizar aspectos como atividades extracurriculares e voluntariado, lembrando sempre que a escolaridade, nesse caso, é o quesito que menos importa, pois os concorrentes serão muito parecidos.

“Para não errar, a recomendação é dividir o currículo em quatro partes. Na primeira, o cabeçalho, que deve incluir os dados pessoais (nome, endereço, telefone, e-mail). Na segunda, detalhar a formação acadêmica (escola, curso e ano). Na terceira, relatar experiências práticas (se tiver, claro), sempre da mais recente para as antigas. Na quarta e última parte, adicionar informações, como conhecimento de idiomas e de informática, trabalho voluntário, práticas esportivas, etc. Para fechar, não é preciso assinar, basta colocar o mês e o ano”, ensina Rosa Maria Simone, supervisora de educação continuada e EAD do CIEE.

De acordo com a supervisora, uma boa estratégia para impressionar favoravelmente o recrutador é relacionar as informações do currículo com o estágio pretendido e a empresa. Além disso, é importante atentar para estética e revisão do currículo, que não deve ter erros gramaticais. Também “é desaconselhável enviar uma apresentação com a lista de destinatários visível, especialmente se for uma relação de setores de recursos humanos de diversas companhias”, completa.

Comentários

Mais Lidas