14 mil vagas temporárias ainda estão abertas no país

Deste montante, 12.000 vagas no setor do comércio e outras 2.000 na indústria. A remuneração varia entre R$ 1.100 a R$ 2.179 de acordo com a função

Douglas Terenciano
Publicado em 24/03/2017, às 10h15

Em recente pesquisa encomendada pela Federação Nacional dos Sindicatos de Empresas de Recursos Humanos, Trabalho Temporário e Terceirizado (Fenaserhtt) e do Sindicato das Empresas de Prestação de Serviços a Terceiros e de Trabalho Temporário do Estado de São Paulo (Sindeprestem) ao Centro Nacional de Modernização Empresarial (Cenam), as empresas de trabalho temporário ainda têm aproximadamente 14.000 oportunidades à espera de candidatos. Deste montante, 12.000 vagas no setor do comércio e outras 2.000 na indústria. A remuneração varia entre R$ 1.100 a R$ 2.179 de acordo com a função.

No comércio (83%) e na indústria (78%) a experiência profissional foi apontada como principal pré-requisito para contratação. Vander Morales, presidente da Fenaserhtt e do Sindeprestem, justifica: “Quando a economia deu sinais de queda, as contratantes foram obrigadas a rever o quadro de funcionários e demitir, deixando muita gente qualificada disponível no mercado. Em picos sazonais como a Páscoa, a indústria do chocolate, por exemplo, precisa de mão de obra extra e, sem tempo e nem recursos para o treinamento dos temporários, prefere quem já tenha experiência”.

Comércio

As funçõesmais requisitadas são: vendedor (74%); repositor (22%); balconista (2%); auxiliar administrativo (1%); degustador (1%). Dentre os pré-requisitos, ter experiência no cargo é solicitado por 83% das empresas contratantes. Enquanto isso, facilidade em lidar com público representa 15% das exigências e organização e dinamismo 1%, em ambos os casos.

Indústria

As principais funçõesoferecidas são para promotor de vendas (38%); auxiliar de produção (36%); operador de empilhadeira (8%); estoquista (8%); auxiliar de expedição (6%); entregador (2%); motorista (1%); analista (1%). Neste caso, experiência profissional representa 78% das exigências, enquanto facilidade para trabalhar em grupo 16%, além de organização com 4% e dinamismo com 2%.

Perfil dos temporários

A faixa etária varia bastante, sendo que candidatos com idade entre 17 a 21 anos representam 18% da preferência dos empresários, enquanto trabalhadores de 22 a 35 anos têm 66% e pessoas acima de 36 anos têm 16%.

Já em relação ao nível de escolaridade, quem possui ensino médio tem larga vantagem 50%), seguido do ensino fundamental (18%), ensino técnico (16%) e universitário (16%).

Efetivação

Os temporários ainda têm chance de efetivação, mas, diferentemente de anos anteriores, a expectativa é baixa. Nesta pesquisa, 18% das empresas de trabalho temporário afirmam haver muita intenção de efetivação por parte da contratante; 66% dizem ter pouca e 16% nenhuma chance de efetivação.

Devido à proximidade entre a celebração da Páscoa e o Dia das Mães, alguns segmentos contratam temporários para permanecer na vaga por todo o período. A pesquisa mostra maior porcentagem de contratos com duração de menos de 30 dias (33%) e de 61 a 90 dias (32%).

Comentários

Mais Lidas