Viver uma virada

O primeiro dia do ano representa, para diversas pessoas, uma renovação de espírito e de votos. Traçam metas, sonhos e muita, mas muita esperança paira no ar e no céu do ano que se inicia

Edison Andrades
Publicado em 30/12/2015, às 12h02

O primeiro dia do ano é um dia especial para muitos. Na realidade, esse dia representa, para diversas pessoas, uma renovação de espírito e de votos. Traçam metas, sonhos e muita, mas muita esperança paira no ar e no céu do ano que se inicia. Logo nascerá o primeiro dia útil para que tudo isso seja colocado em prática ou, pelo menos, iniciado.
A você, capaz de transformar um simples dia no início de uma grande e vitoriosa etapa, desejo que essa energia, fonte de tanta garra e sede de sucesso, possa perdurar. Não pretendo tirar sua força, mas devo alertá-lo para o fato de que muitos outros encaram o primeiro dia útil do ano como um dia comum de trabalho e de vida. E você deverá saber lidar com isso. 
Encontrará muitos reclamando do ano que findou e “praguejando” o que acaba de nascer. Tentarão jogar baldes e mais baldes de água “congelada” em seus sonhos e metas. Falarão a você que tudo isso é bobagem e que, além de todos os anos serem iguais, só servem para envelhecer as pessoas. Muitos irão ainda mais longe, amaldiçoarão até os anos futuros e tentarão, a todo custo, contaminá-lo com esse tipo de pensamento. Tenho uma péssima notícia: Alguns se renderão a tudo isso e, provavelmente, já em fevereiro, “esfriarão” e viverão mais onze meses exatamente iguais a todos os demais vividos. E aí? Em que grupo você ficará?
Saiba que existem algumas regras para evitarmos ou, pelo menos, dificultarmos a entrada invasiva de mensagens negativas em nossos positivos sonhos. Uma delas, e talvez a principal, seja não contar a ninguém o que pretende realizar no ano recém-chegado. Tudo bem, sei que é muito difícil! Mas qual seria a vantagem em sair contando seus planos e metas? Por experiência, afirmo: nenhuma.
Talvez todos os seus planos para um novo ano dependam, exclusivamente, de suas próprias decisões e atitudes. Se é assim, você não precisará da influência positiva, nem tampouco negativa das pessoas com as quais se relaciona. Outro ponto que deve ser levado em conta é que os planos são seus e não dos demais. Portanto não tente transferir para os outros as metas que você entendeu como preciosas para sua vida. Até porque você correrá o risco de ver suas metas rejeitadas, daí terá duas opções: desistir ou ficar sem o apoio dos demais, o que pode enfraquecê-lo. Outra desvantagem em divulgar suas metas é que, caso não consiga alcançá-las, enfrentará críticas e cobrança. Isso é o que não precisamos em tempos de derrota. 
Uma dica positiva seria escrever seus objetivos em forma de tópicos e colocá-los num lugar seguro. Nos próximos trezentos e poucos dias que se sucedem, você poderá revê-los e redirecioná-los em seus mínimos detalhes. Procure fazer planos em sua carreira profissional também, pois isso irá ajudá-lo a sustentar e patrocinar muitos planos pessoais. Não se esqueça de pensar em algo que, no mercado, chamamos de “planejamento estratégico”, ou seja, planeje também cada estratégia para o alcance de suas metas, assim não ficará dependendo da sorte para que as coisas aconteçam. 
Ah! E tem outra dica: conte tudo para Deus, pois Ele é o único que não frustrará seus planos, principalmente se você o incluir em cada um deles. Feliz Ano novo!
Edison Andrades é professor, escritor, palestrante e sócio da Reciclare Treinamento

Comentários

Mais Lidas