Você é “MÉDIA”??

“Eu não sou igual aos outros!” SERÁ?

Redação
Publicado em 25/02/2009, às 09h36

* Profº. Edison Andrades

Desejo salientar um assunto que dificilmente permitimos que alguém questione, principalmente quando se trata de nossa carreira profissional: Que utilidade você tem para o mercado?

Ninguém gosta de estar na média. Quando alguém se refere a nós nos igualando a grade maioria, ficamos possessos e geralmente nos defendemos dizendo: “Eu não sou igual aos outros!” SERÁ?

Estar fora da média significa fazer algo diferenciado, principalmente quando estamos falando de Mercado de Trabalho. O que você faz de diferente?


Sempre que tentamos responder esta pergunta, procuramos achar em nossas tarefas ou funções algo inusitado. Sabe aquelas coisas que ninguém pensou?


Ficamos preocupados em reinventar a roda! Sendo que por tão grande tentativa em sermos os tais “diferentes”, acabamos nos tornando exatamente iguais aos outros. É isso mesmo! O que lhe fará destacar dentro de uma empresa, muitas vezes, não será um grande projeto, mas talvez realizar direito a simples tarefa a que lhe foi confiada.

Saiba que tudo que há no mundo, foi criado por Deus. Até aí, ninguém discute, mesmo os mais ateus sabem que pelo menos os quatro elementos: Ar, Água, Terra e Fogo, foram criados por alguém muitíssimo superior a todos nós. No entanto o homem vem transformando e alterando muitas coisas por aqui, e digo que o modelo de sociedade que temos hoje é simples e radical.

Como assim?!? O homem que não contribui com seu suor para a construção de um mundo melhor, está com sua dignidade comprometida. Sim! Se você tem um trabalho, significa que realiza algo para alguém e recebe por isso, propiciando assim um giro financeiro mundial onde uns se beneficiam com o trabalho e com o dinheiro de outros. Isso lhe torna participante de um grupo especial, um grupo de gente que tem crédito perante os olhos do mercado, portanto, somente assim você tem permissão de participar de alguns privilégios desta vida, pois o mundo confiará em você!


Mas não quero entrar em pensamentos muito filosóficos, e sim te despertar para um simples ponto: O seu trabalho faz parte do seu sonho? Tudo bem que você contribui com um pouquinho de seu suor, para um mundo melhor, mas você se realiza com isso?

Saiba que não estará contribuindo em nada para um melhor mundo, se o que você faz não o realiza, mas saiba também que não adianta apenas se realizar e não produzir. Complicado, né?

Existem pessoas extremamente infelizes profissionalmente e que apenas realizam uma determinada tarefa para conseguir ganhar o suficiente para pagar seus compromissos e encher a barriga. Então, descontam toda sua frustração sobre aqueles que estão a sua volta, geralmente as maiores vítimas são as mães, cônjuges,filhos e clientes, pois viram alvos de suas flechadas e agressões.

Um dos grandes cânceres das empresas são funcionários que fazem relaxadamente suas tarefas, mas adoram dar “pitaco” nas atribuições dos outros!

Pessoas que acham que suas atribuições são tão simples, que podem ser realizadas de qualquer jeito. Muitas vezes não crescemos na vida por excesso de segurança, sim, nos julgamos tão superiores para aquela função, que não a cumprimos com eficácia.

Saiba que todos que chegaram a grandes cargos de confiança, um dia realizaram direito a mais simples das tarefas. O que você faz hoje é fruto de sua própria escolha, pois, foi você quem optou e aceitou entrar nisso. 

“Certo dia, eu estava no meu carro, parado no semáforo, quando alguém me entregou quatro unidades (panfletos) de uma mesma propaganda, sendo que eu estava sozinho no veículo.

Imagino que a pessoa desejasse se livrar logo daqueles folhetos! Mas te pergunto: Não significa uma tarefa simples entregar um folheto a uma pessoa que está dentro de um carro? Pois aquela pessoa não conseguiu fazer nem isso direito. Talvez de forma inconsciente, não tenha pensado que alguém gastou para confeccionar cada panfleto, e que cada vez que alguém desperdiça dinheiro, e dos outros, faltará para alguma outra coisa, até mesmo para contratá-la novamente numa próxima ocasião, por exemplo!”

Portanto, nunca perca a chance de fazer bem feito cada coisa que lhe for confiada, ainda que você esteja realizando algo muito aquém de sua capacidade, ainda que não esteja sendo tão bem remunerado assim, ainda que existam pessoas ganhando mais e em funções superiores que a sua e que você as julgue com muito menos capacidade e ainda que aparentemente ninguém esteja te reconhecendo. 

Hoje em dia, está muito fácil se destacar e sair da média, pois a grande massa realiza um péssimo serviço. As pessoas só se preocupam em fazer algo direito se houver supervisão cerrada sobre suas cabeças.

Tente lembrar, em seu último emprego, ou em sua última realização de algo: O que você poderia ter feito melhor?

Mas procure não usar aquelas histórias de que: “Nunca cheguei atrasado”; “Nunca faltei”; etc., estas coisas são apenas obrigações e cumprimentos de acordos. É como se eu dissesse: “Não mato, não roubo e não faço mal para ninguém, portanto devo ir para o céu!” Tais obrigações não nos diferenciam, justamente por se tratarem de obrigações naturalmente pré-estabelecidas.

Repito e altero a pergunta: O QUE VOCÊ PODERIA TER FEITO MELHOR ATÉ HOJE, EM SUA VIDA?

Ah! E nunca se esqueça de incluir Deus em todos os seus planos.

* Profº Edison Andrades é Psicólogo - Especialista em desenvolvimento profissional e aconselhamento de carreira (Counseling); MBA; Escritor (autor do livro: Como Perder o Emprego (com competência)- Giz editorial); ex-Diretor de RH. É professor universitário atuando nas áreas de Administração e Marketing. Como consultor e palestrante atua em algumas das principais empresas nacionais e multinacionais do país. É palestrante e instrutor organizacional há mais de dez anos, onde destaca-se devido sua performance teatral, motivacional e irreverente ao transmitir conhecimentos. Marque uma consulta e conheça sua metodologia.

contatos:  e-mail: edison.andrades@terra.com.br;  site: www.edisonandrades.com.br.

Comentários

Mais Lidas