Tudo Sobre

Concurso Profissões e Cursos

Administração

Coordenador dos recursos da organização



Redação
Publicado em 11/05/2007, às 14h16

Nesta semana, a seção "Profissões & Cursos" trata de Administração de Empresas. Para falar sobre o assunto, o JC&E convidou Marta Ferreira Santos Farah, coordenadora do Curso de Graduação em Administração da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV-EAESP). Confira:

JC&E –O que faz o administrador?
Coord. Marta Ferreira Santos Farah (FGV-EAESP) – A atuação do administrador tem por objetivo garantir que a organização atinja aos seus objetivos de maneira eficiente. Para isto, quer na área de recursos humanos, quer na de finanças, quer na de marketing (para citar algumas das áreas em que o administrador pode atuar), ele deve ser capaz de coordenar os recursos da organização, de forma a obter os melhores resultados não só no presente, mas também no longo prazo. Ao buscar esses resultados para a organização, o administrador deve considerar tanto os interesses dos acionistas, no caso de uma empresa privada, como diversos outros "interesses" – os dos consumidores, dos trabalhadores daquela organização, dos cidadãos (sobretudo na área pública).

JC&E –Onde esse profissional pode atuar?
Marta Farah – O administrador pode atuar em diferentes áreas da organização, tais como finanças, marketing e logística, recursos humanos, sustentabilidade, responsabilidade social, gestão de políticas públicas, gestão de serviços públicos, tecnologia da informação, dentre outras. Há campo de trabalho no setor privado, no setor público e, também, no Terceiro Setor, que reúne as organizações não-governamentais sem fins lucrativos.
Ele pode atuar em grandes empresas multinacionais ou nacionais, em agências reguladoras responsáveis (por exemplo, de Telefonia), em pequenas empresas de ramos diversos, como o de restaurante ou o de informática.

JC&E –Do que o aluno precisa gostar para seguir essa carreira?
Marta Farah – Deve ter habilidades e competências em áreas como finanças, logística, administração de recursos humanos (gestão de pessoas), além de raciocínio lógico e quantitativo e capacidade de comunicação. O aluno que optar por cursar Administração precisa gostar tanto de matemática como de redação e de disciplinas da área de humanas, além de se interessar pelos conteúdos específicos de Administração.
Um administrador deve ter capacidade de negociação e saber participar ativamente de processos de decisão. Além disto, deve ser capaz de ver "além da organização", para entender o contexto em que esta atua. Isto significa estar informado sobre tendências em diversas áreas, no Brasil e no exterior, revelando capacidade de inserção internacional, mas também sensibilidade para os problemas do País.

JC&E –Como é o curso?
Marta Farah – O curso de Administração obedece a diretrizes curriculares definidas pelo Conselho Nacional de Educação (Resolução n. 4 de 13 de julho de 2005). Estas diretrizes permitem flexibilidade na definição do currículo para cada faculdade, mas exigem que alguns conteúdos sejam oferecidos por todos os cursos, para garantir que o aluno formado tenha as habilidades e competências requeridas de um administrador. Assim, todas as faculdades devem oferecer conteúdos de formação profissional (tais como Finanças, Marketing, Sistemas de Informação e Estratégia), conteúdos de formação básica (como Sociologia, Política, Economia, Comunicação e Direito) e quantitativos (casos de Matemática e Estatística).
Embora o MEC não exija o estágio como um componente obrigatório do currículo de Administração, diversas faculdades ainda o mantém como uma exigência para seus cursos de graduação. É o caso do curso da FGV em São Paulo, que acabou de passar por uma reformulação e que mantém o estágio como parte integrante de seu currículo, por entender que, na área de Administração, é fundamental o contato com a prática ainda durante a formação do aluno. No entanto, isto não pode significar que o aluno seja prematuramente "capturado" pelo mercado de trabalho, ou seja, o estágio deve ser visto como formação e não como trabalho.

JC&E – E como está o mercado de trabalho para administradores?
Marta Farah – Cresceu muito nos últimos anos o número de vagas em cursos de graduação em Administração em todo o País. Não é certa a existência de vagas no mercado de trabalho para a absorção de todos os formados, sobretudo porque a qualidade do ensino oferecido nem sempre tem sido garantida. Por outro lado, continua a haver no País uma grande necessidade de administradores capazes de contribuir para o melhor desempenho das organizações. Assim, alunos formados em boas escolas continuarão a ter boas oportunidades de colocação profissional.

JC&E – Onde estão as melhores chances?
Marta Farah – Atualmente, áreas como Finanças, Marketing e Consultoria estão entre aquelas que oferecem mais vagas. O terceiro setor e a área de responsabilidade social das empresas também tendem a crescer.
Novas oportunidades na área pública também se abrem com a criação da carreira do gestor público no nível federal e diante da transferência de atribuições para estados e municípios, estabelecendo exigências de administradores competentes também nestes níveis de governo.
Estão surgindo, ainda, demandas em novos campos de atuação profissional, como, por exemplo, a busca de profissionais para a área de Relações com Investidores, em decorrência da abertura do capital de empresas brasileiras.

JC&E – Como ingressar na área?
Marta Farah – Ainda durante o curso, é importante fazer estágio, de preferência em mais de uma área e em diferentes organizações. O intercâmbio durante o curso também é bastante valorizado.
Por ocasião da graduação, muitos alunos são efetivados no próprio estágio. Por isso é importante escolher muito bem o estágio. Devem, ainda, estar atento a programas de trainee oferecidos por empresas de médio e grande porte, que acabam sendo uma porta de entrada para o mercado de trabalho.

JC&E – Quais os pontos positivos e negativos dessa área?
Marta Farah – O estudante que escolher estudar Administração poderá trabalhar em organizações de diferentes setores e portes e em áreas muito diversificadas dentro das organizações, podendo escolher dentre as várias alternativas, segundo suas preferências pessoais. Além disso, para aqueles que têm desejo de fazer uma carreira internacional, são várias as oportunidades oferecidas por empresas nesse setor.
Um dos aspectos que pode ser considerado negativo é o grande número de profissionais nesta área. Assim, é importante escolher boas faculdades.

JC&E – Como o administrador pode atualizar-se na área?
Marta Farah – É fundamental que um administrador esteja sintonizado com os problemas do mundo contemporâneo. Assim, é preciso ler não apenas revistas, mas também livros de diversas áreas. Deve procurar manter relações constantes com pessoas do seu setor e de áreas conexas, participando de seminários, assistindo a palestras e continuando a estudar após a graduação.

JC&E –
Qual a remuneração média do setor?
Marta Farah – A remuneração inicial média, em centros como São Paulo, para alunos formados por faculdades bem avaliadas, está hoje entre R$ 2.500,00 e R$ 3 mil. Profissionais atuando em área como bancos de investimento e em consultorias estratégicas têm uma remuneração em torno de R$ 4.000,00. Na área pública, há oportunidades na faixa dos R$ 7 mil.
O salário final depende do segmento em que o profissional atua, assim como de sua posição: consultor, gerente, presidente, diretor, ou mesmo sócio ou proprietário de um negócio.


Rogerio Jovaneli/SP

+ Resumo do Concurso Profissões e Cursos

Profissões e Cursos
Vagas: Não definido
Taxa de inscrição: Não definido
Cargos: Não definido
Áreas de Atuação: Educação
Escolaridade: Ensino Médio
Faixa de salário:
Organizadora: www.saber.srv.br
Estados com Vagas: AC, AL, AM, AP, BA, CE, DF, ES, GO, MA, MG, MS, MT, PA, PB, PE, PI, PR, RJ, RN, RO, RR, RS, SC, SE, SP, TO

+ Agenda do Concurso

10/05/2008 Divulgação do Resultado Adicionar no Google Agenda

Comentários

Mais Lidas