Tudo Sobre

Concurso Profissões e Cursos

Sistemas da Informação

Planeja, desenvolve, implanta, mantém e administra os sistemas



Redação
Publicado em 04/01/2008, às 14h04

Profissional é encarregado de planejar, desenvolver, implantar, manter e administrar os sistemas computacionais que geram informações para a tomada de decisão das empresas. Atua tanto na parte operacional quanto no nível estratégico


O termo Tecnologia da Informação (TI) nunca esteve tão presente na vida do ser humano como na atualidade. É comumente utilizado para designar o conjunto de recursos não humanos dedicados ao armazenamento, processamento e comunicação da informação, bem como o modo de como esses recursos estão organizados em um sistema capaz de executar um conjunto de tarefas.

Mas vale ressaltar que TI não se restringe a equipamentos (hardware), programas (software) e comunicação de dados. Existem tecnologias relativas ao planejamento de informática, ao desenvolvimento de sistemas, ao suporte ao software, aos processos de produção e operação, ao suporte de hardware etc.

Pode-se dizer, sem nenhum receio, que TI é o presente e será, sem sombra de dúvidas, o futuro. Afinal, o processamento de informação, seja de que tipo for, é uma atividade de importância central nas economias industriais avançadas, pois está presente com grande força em áreas como finanças, planejamento de transportes, design, produção de bens, na imprensa, nas atividades editorias, no rádio e na televisão.

Mas todo esse fluxo de informação precisa ser bem organizado e gerido, tarefa para o profissional de Sistemas da Informação, encarregado de planejar, desenvolver, implantar, manter e administrar os sistemas computacionais que geram informações para a tomada de decisão das empresas.

É especialista não apenas em utilizar-se da Tecnologia da Informação para resolver os problemas das empresas, o que por si só já é um belíssimo trabalho, mas também organiza e torna mais rápido e fácil o acesso às informações no ambiente corporativo, consequentemente as companhias ganham maior competitividade no mercado.

Não confunda

Quem não está muito familiarizado com tecnologia deve ficar atento, pois existem vários segmentos dentro dessa grande e promissora área: Ciência de Computação, Engenharia da Computação, Processamento de Dados e, o mais novo deles, Sistemas da Informação, tema dessa reportagem.

Cada um desses setores tem um enfoque distinto, conforme explica a professora da Fecap,Vanda Karina Simei Bolçone. "Ciência de Computação tem como foco a aprendizagem de linguagens de programação para o desenvolvimento de softwares e sistemas. Engenharia de Computação também possui essa parte de desenvolvimento de softwares, mas há também uma preocupação com a parte de hardware (a parte física das máquinas), ou seja, conhece tanto sobre o desenvolvimento de software (programas e sistemas) quanto de hardware (parte física das máquinas, seus componentes e funcionamento). Em Processamento de Dados, há uma preocupação maior sobre como utilizar softwares desenvolvidos, extraindo o máximo destes. Chega a ser redundante, mas esse profissional aprende a ‘processar dados’, transformando-os em informações, por meio da otimização do uso dos softwares e sistemas disponíveis. Já o profissional de Sistemas de Informação, carreira mais nova do que as citadas anteriormente, tem um enfoque administrativo das tecnologias (hardwares e softwares) da empresa, ou seja, ele possui a formação técnica, mas também uma qualificação para buscar a otimização dos resultados obtidos, do uso das tecnologias da informação (TI) existentes, como melhorá-los, o que fazer para obter um retorno de todo o investimento gasto em ferramentas. Sua função acaba sendo mais administrativa do que propriamente técnica", esclarece.

O que faz

Para a professora Vanda, é errado pensar que o profissional de Sistemas de Informação trabalha apenas operacionalmente, utilizando as tecnologias e ferramentas disponíveis. Segundo ela, esse profissional é apto a atuar em qualquer nível dentro de uma empresa, geralmente com o enfoque na tentativa de procurar otimizar o uso as ferramentas existentes.

"No início, o profissional dessa área trabalha no operacional, como usuário dos sistemas disponíveis em uma empresa, mas, com o passar do tempo, passa a atuar mais administrativa e estrategicamente, tentando descobrir como extrair o máximo de valor possível das tecnologias e sistemas existentes na empresa, verificando se é necessária a aquisição de novos sistemas ou máquinas, avaliando a necessidade de novos softwares ou da atualização daqueles existentes. Basicamente, a tentativa da extração de informação de tudo o que ocorre em uma empresa fica a cargo do profissional de Sistemas da Informação", analisa.

Áreas de atuação

De acordo com a educadora da Fecap, o profissional de Sistemas da Informação pode atuar, tanto na área de computação pura, desenvolvendo sistemas e softwares, quanto no uso dos softwares existentes, utilizando-se das tecnologias como ferramenta para otimizar a transformação de dados em informação e, posteriormente, usando essas informações de forma estratégica.

"Hoje, a maioria das empresas terceiriza grande parte da sua área de tecnologia e desenvolvimento de sistemas. O bacharel em SI pode então trabalhar em empresas de consultoria e implantação de sistemas, pode também atuar como um consultor que verifica quais as melhores soluções existentes para as empresas em termos de tecnologias e softwares disponíveis no mercado, pode trabalhar dentro de empresas na análise de dados e pode atuar na interpretação das informações advindas dos sistemas internos existentes, fazendo uma ponte entre o nível operacional e o nível estratégico. Em resumo, em qualquer área onde se necessite um profissional com conhecimento técnico e administrativo ele se encaixa perfeitamente", declara Vanda.

Perfil

Na opinião da professora da Fecap, o aspirante a essa carreira deve gostar de Informática e de Matemática. "Também é necessário ter uma boa comunicação interpessoal e facilidade de expressão de suas idéias, pois sua função será entre pessoas de vocabulário e conhecimento técnico e administrativo. Deve, ainda, possuir uma visão a mais ampla possível, além dos limites da organização, sempre buscando as inovações existentes no mercado e verificando sua necessidade e compatibilidade com o modelo de negócio existente", completa.

Curso

O primeiro curso de Sistemas da Informação no País foi criado em 1997 pela Faculdade de Ciências do campus da UNESP, em Bauru, no interior de São Paulo.

A modalidade pode ser cursada em nível de bacharelado (quatro anos), mas também há cursos superiores de Tecnologia, os chamados Tecnólogos, ministrados em um período de curta duração.

Mercado de trabalho

O mercado para profissionais de Sistemas de Informação é bem promissor e está em expansão, já que cada vez mais há a necessidade de organizar o fluxo de informações e de processos de gestão, que é o trabalho do profissional de SI. Ter as informações de forma organizada e rápida torna uma empresa mais competitiva, ou seja, emprego é o que não falta para quem conhece do assunto. Aliás, a maior carência é exatamente de profissionais qualificados no setor. "Hoje em dia, a área de tecnologia como um todo, seja ela em telecomunicações, desenvolvimento de sistemas, banco de dados etc., encontra-se carente de bons profissionais. Setores ligados à TI são onde surgirão mais vagas nos próximos anos. O desafio será preenchê-las com profissionais preparados", enfatiza Vanda.

Áreas promissoras

Segundo a educadora da Fecap, é promissora a atuação em toda a parte ligada à telefonia celular, transmissão de dados sem fio, portabilidade. "Cresce cada vez mais o chamado Business Inteligence (ou BI), Data Mining e áreas correlatas, que buscam a transformação de dados em informação e seu uso de forma estratégica. Também é atraente tudo o que é relacionado à Internet e ao uso de sistemas integrados", aponta Vanda.

Carreira

Para a profissional da Fecap, a melhor maneira de iniciar, profissionalmente, no setor é por meio de realização de estágio. "Durante o período como estagiário, o estudante usará na prática o que ele aprendeu na teoria. A dica principal seria sempre estar atualizado, seja realizando cursos específicos, navegando na Internet ou lendo livros. Mas sem deixar de lado as outras áreas existentes. Não adianta ser altamente especializado em um único setor sem saber o que ocorre ao seu redor", finaliza.


Rogerio Jovaneli

+ Resumo do Concurso Profissões e Cursos

Profissões e Cursos
Vagas: Não definido
Taxa de inscrição: Não definido
Cargos: Não definido
Áreas de Atuação: Educação
Escolaridade: Ensino Fundamental, Ensino Médio
Faixa de salário:
Organizadora: www.dinamicaconsultoria.com.br
Estados com Vagas: AC, AL, AM, AP, BA, CE, DF, ES, GO, MA, MG, MS, MT, PA, PB, PE, PI, PR, RJ, RN, RO, RR, RS, SC, SE, SP, TO

+ Agenda do Concurso

03/01/2009 Divulgação do Resultado Adicionar no Google Agenda

Comentários

Mais Lidas