MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | saúde | Sociedade | youtube jc

Alta dos alimentos: veja carne que ficou mais barata nos últimos 12 meses

A inflação pesou no bolso dos brasileiros e muitos alimentos tiveram que sair do cardápio das famílias do país; veja carne que ficou mais barata em 1 ano

Jean Albuquerque | redacao@jcconcursos.com.br
Publicado em 25/06/2022, às 17h51

Um homem passa em uma vitrine de carnes no supermercado
Um homem passa em uma vitrine de carnes no supermercado - Agência Brasil - Carne mais barata
WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmail

A inflação pesou no bolso dos brasileiros e muitos alimentos tiveram que sair do cardápio das famílias do país. No entanto, um tipo de carne ficou mais barata nos últimos 12 meses, mesmo com a alta dos alimentos. Saiba qual. 

A reportagem de um jornal comparou os preços das carnes consumidas no pelos brasileiros, segundo os dados do IPCA, que mede a inflação oficial do país, e descobriu que chegou a ganhar destaque por conta do preço atrativo.  

++++ Mais um caso de morte em um TAF. Mulher morre em teste físico para entrar no Exército

Veja carne que ficou mais barata nos últimos 12 meses 

Entre todas as opções de carnes, a carne de porco manteve o valor atrativo para os consumidores. A carne suína conseguiu ser a única mais barata nos últimos 12 meses, de acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

O preço da carne de porco chegou a ter queda de 5,52%, enquanto que a carne bovina subiu 7,35% e a carne de frango chegou a 20,26%. Por conta dos preços mais baixos, em um ano, o consumo por pessoa passou de 16,9 quilos para mais de 18 quilos, registrando um recorde. Para se ter uma ideia, o quilo do pernil suíno, consegue ser 30% mais barato do que o filé de frango, com pele e osso. 

Carne de porco mais barata. Entenda o motivo 

Segundo o técnico do Departamento de Economia Rural, Edmar Gervásio, ouvido pela reportagem, por conta da não exportação do produto, a proteína foi ficando no mercado doméstico, o que fez com que os preços ficassem mais atrativos em comparação aos outros tipos de carnes. 

Já de acordo com o consultor de mercado da Associação Brasileira de Criadores Suínos, Iuri Machado, também ouvido pelo jornal, os produtores não conseguiram repassar ao consumidor a alta de cursos, relacionado ao milho e ao farelo de soja, porque a carne de porco sobrou no mercado interno.  

+++ Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google News e acompanhe nossos destaquesSociedadeBrasil
Voltar ao topo

+Mais Lidas

JC Concursos, o seu Jornal dos Concursos de sempre. Imparcial, independente, completo.