MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

Em novo recorde, transações com o PIX superam os R$ 140 milhões diários

O Pix atingiu novo recorde com mais de 140 milhões de transações em um único dia. Saiba mais sobre esse marco e o crescimento do Pix no cenário financeiro

Em novo recorde, transações com o PIX superam os R$ 140 milhões diários
Freepik
Victor Meira

Victor Meira

victor@jcconcursos.com.br

Publicado em 10/08/2023, às 11h29

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

O Pix, sistema de transferências instantâneas desenvolvido pelo Banco Central (BC), alcançou uma nova façanha na última sexta-feira (4). Pela primeira vez desde sua implementação, o Pix ultrapassou a impressionante marca de 140 milhões de transações realizadas em um período de 24 horas.

No dia 4 de agosto, foram registradas 142,4 milhões de transferências por meio do Pix, abrangendo usuários finais de diferentes segmentos. O aumento exponencial da demanda, que elevou o sistema a esse novo patamar, não afetou negativamente sua operação. O Banco Central assegura que todas as operações foram conduzidas com estabilidade, reforçando a robustez da infraestrutura do Pix.

+Mega-Sena acumula e prêmio sobe para R$ 115 milhões no próximo sorteio

Esse marco superou o recorde anterior, datado de 7 de julho, quando o Pix havia registrado um total de 134,8 milhões de transações em um único dia. Desde então, o sistema vem demonstrando sua crescente popularidade e aceitação entre os usuários, destacando sua posição como uma ferramenta ágil e confiável para transferências e pagamentos instantâneos.

Desde sua inauguração em novembro de 2020, o Pix tem acumulado uma expressiva base de usuários, ultrapassando a marca de 151,9 milhões de contas cadastradas, distribuídas entre pessoas físicas e jurídicas. Desse total, 139,4 milhões correspondem a pessoas físicas, enquanto 12,5 milhões são pessoas jurídicas. O impacto financeiro do Pix também se destaca: apenas no mês de junho, o sistema movimentou mais de R$ 1,36 trilhão.

+Salário mínimo ACIMA da inflação pode virar lei a partir de 2024; Entenda

Saiba qual é a diferença entre o Pix e o Drex, a nova moeda digital do Brasil

À medida que a evolução tecnológica segue seu curso, também surgem novas iniciativas no cenário financeiro. Uma delas é o Drex, a nova moeda digital do Brasil, com previsão de lançamento para o final de 2024. 

Embora o Drex compartilhe uma relação tecnológica próxima com o Pix, as duas soluções apresentam diferenças.

A distinção principal reside na natureza de cada tecnologia: enquanto o Pix é uma ferramenta de transações instantâneas, o Drex constitui a própria moeda digital oficial do Brasil. Em outras palavras, o Pix permite transferir dinheiro entre contas, enquanto o Drex é a própria unidade monetária. A nova moeda digital será aplicável não apenas em transações estilo Pix, mas também em outros tipos de pagamentos e transferências já existentes.

+++Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google NewsSociedadeBrasil

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.