MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

Lula critica atuação do Banco Central e taxa de juros aplicada no país. Veja

Presidente Lula (PT) criticou nesta segunda-feira (6) atuação do Banco Central e taxa Selic após divulgação do boletim Focus; Saiba mais detalhes

Presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) durante fala em evento
Presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) durante fala em evento - Agência Brasil
Jean Albuquerque

Jean Albuquerque

redacao@jcconcursos.com.br

Publicado em 06/02/2023, às 14h58

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) criticou nesta segunda-feira (6) a atuação do Banco Central (BC) e a taxa de juros aplicada no país após a divulgação do Boletim Focus da autoridade financeira. O petista chegou a afirmar que taxa Selic, juros básicos da econômica, é uma vergonha. 

Segundo publicação do Jornal Folha de S. Paulo, o presidente disse que "não existe justificativa nenhuma para que a taxa de juros esteja em 13,5% [ao ano]. É só ver a carta do Copom para a gente saber que é uma vergonha esse aumento de juro".

A fala de Lula (PT) ocorreu durante a posse do novo presidente do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Aloizio Mercadante, na cidade do Rio de Janeiro. Lula também disse que o problema do país é viver uma cultura de "juros altos". 

+ Correios: veja como está situação de déficit de servidores e expectativa de novos concursos

Lula provocou empresariado a cobrar nível de juros 

Ainda sobre o assunto, o chefe do Executivo nacional incentivou o setor do empresariado a fazer cobranças em relação ao nível da taxa de juros no país."A classe empresarial precisa aprender a reivindicar, a reclamar dos juros altos", disse Lula. 

O presidente, que está em seu terceiro mandato, chegou a fazer críticas sobre a época na qual o BC estava no comando do seu governo e os empresários reclamam da taxa de juros. "Quando o Banco Central era dependente de mim, todo mundo reclamava. O único dia em que a Fiesp falava era quando aumentava os juros. Era o único dia [...]. Agora, eles não falam".

BC manteve Selic pela quarta vez consecutiva 

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central manteve, na última quarta-feira (1º), a taxa Selic em 13,75% ao ano pela quarta vez consecutiva. O Copom também afirmou que a taxa se manterá alta por um longo período. 

A colunista Mônica Bergamo, também da Folha de S. Paulo, já tinha mostrado que Lula e seus ministros consideram que o presidente do BC, Roberto Campos Neto, traiu a confiança do governo. Já que contava com a autarquia para melhorar os problemas econômicos do país sem que seja necessário passar por uma recessão. 

+++ Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google NewsSociedadeBrasil

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.