MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

Ministério da Saúde destina R$ 600 milhões para mais de 360 mil cirurgias em 2023

Cada estado determinou as cirurgias prioritárias com base em sua realidade local. Recursos serão liberados para os estados e municípios conforme o valor previsto

Cada estado determinou as cirurgias prioritárias com base em sua realidade local
Cada estado determinou as cirurgias prioritárias com base em sua realidade local - Divulgação/JC Concursos
Pedro Miranda

Pedro Miranda

redacao@jcconcursos.com.br

Publicado em 23/05/2023, às 20h52

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

Em 2023, o Ministério da Saúdedestinará recursos para reduzir as filas de espera do Sistema Único de Saúde (SUS) em 23 estados e no Distrito Federal, com o objetivo de realizar mais de 360 mil cirurgias.

O investimento total do Programa Nacional de Redução das Filas ao longo do ano será de R$ 600 milhões, sendo que R$ 137 milhões serão repassados para as unidades da Federação que já aderiram ao programa.

Cada estado determinou as cirurgias prioritárias com base em sua realidade local. Entre os procedimentos mais comuns listados pelos estados estão cirurgia de catarata, retirada da vesícula biliar, laqueadura, cirurgia de hérnia, vasectomia e retirada do útero.

+++ Planos de saúde são obrigados a cobrir novos tratamentos contra o câncer

Recursos serão liberados para os estados e municípios conforme planejado 

A fila de cirurgias eletivas nos estados que aderiram ao programa atualmente chega a 924 mil procedimentos. Além do repasse de recursos, o programa do governo federal inclui estratégias para melhorar a composição das equipes cirúrgicas e aprimorar o fluxo de atendimento em todo o país.

O processo de implementação do Plano Estadual de Redução das Filas envolve a elaboração, pelos estados, de um formulário eletrônico disponibilizado no Sistema de Apoio à Implementação de Políticas em Saúde (SAIPS). Esse plano é enviado ao Ministério da Saúde para análise e aprovação.

O estado, em conjunto com os municípios, deve redigir o plano de acordo com a realidade local e considerando as diversas necessidades de acesso da população. Após a aprovação do plano estadual e a publicação da portaria no Diário Oficial da União, os recursos serão liberados para os estados e municípios conforme o valor previsto.

+++ Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google NewsSociedadeBrasil

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.