MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

Número de clientes de cartão de crédito cresce quase 31% no Brasil

Banco Central alerta para o potencial de aumento no endividamento das famílias. Crescimento pode ser atribuído à entrada de novas instituições no mercado

Banco Central alerta para o potencial de aumento no endividamento das famílias
Banco Central alerta para o potencial de aumento no endividamento das famílias - Divulgação/JC Concursos
Pedro Miranda

Pedro Miranda

redacao@jcconcursos.com.br

Publicado em 29/05/2023, às 22h49

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

De acordo com dados divulgados pelo Banco Central (BC) nesta segunda-feira (29), o número de clientes que utilizam cartão de crédito no Brasil aumentou 30,9% entre 2019 e 2022. Em junho do ano passado, 84,7 milhões de usuários possuíam saldo devedor relacionado a essa forma de pagamento, enquanto em junho de 2019 eram 64,7 milhões.

O saldo devedor refere-se ao valor da compra que ainda não foi pago pelo cliente e pode estar sujeito a juros. Os dados fazem parte do Relatório de Economia Bancária, que será publicado na íntegra no dia 6 de junho.

O Banco Central destacou que conforme aumentam os vínculos dos clientes com diferentes instituições emissoras de cartões, há uma tendência de uso de modalidades mais onerosas, como o crédito rotativo, sujeito à cobrança de juros. Cerca de 54% dos clientes tinham saldo devedor em apenas uma instituição, enquanto 25% tinham em duas e 20% em três ou mais.

O crescimento no número de clientes de cartão de crédito pode ser atribuído à entrada de novas instituições no mercado nos últimos anos, especialmente no segmento de cartões pós-pagos. Instituições de pagamento e bancos digitais aumentaram em 27,6 milhões o número de usuários nesse período.

+++ Brasil terá 1ª mulher embaixadora nos EUA; Conheça a carreira de diplomata

Banco Central alerta para o potencial de aumento no endividamento das famílias

Embora o aumento seja considerado positivo em termos de inclusão financeira, o Banco Central alerta para o potencial de aumento no endividamento das famílias. O não pagamento integral da fatura do cartão resulta em uma modalidade de empréstimo chamada crédito rotativo, que possui altas taxas de inadimplência e custo.

Os grandes bancos públicos ainda concentram a maior fatia do saldo devedor, com R$ 57,7 milhões, mas as instituições financeiras digitais apresentaram o maior crescimento nesse aspecto, com um aumento de 292,3%.

O estudo também revelou que quanto maior o número de vínculos dos clientes com cartões de crédito, menor é o percentual de usuários que utilizam quase todo o limite de crédito. Além disso, a utilização média do limite aumenta à medida que os usuários adicionam novos vínculos.

Já os bancos ligados a empresas do ramo varejista que emitem cartões vinculados às suas redes de lojas apresentam um maior percentual de endividamento com características de operação de crédito no cartão. Esse grupo é conhecido por realizar empréstimos pessoais com cobrança das parcelas na fatura do cartão.

Em contrapartida, bancos cooperativos e cooperativas singulares possuem um percentual de utilização do cartão em modalidades sujeitas a cobrança de juros menor que os demais grupos, conforme o Banco Central.

+++ Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google NewsSociedadeBrasil

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.