MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

Previsão da inflação cai pela terceira semana seguida no país, informa Boletim Focus

Boletim Focus divulgado nesta terça-feira (26) aponta para previsão de queda da inflação pela terceira semana consecutiva; Veja os detalhes

Homem com a bandeira do Brasil
Homem com a bandeira do Brasil - Divulgação JC Concursos
Jean Albuquerque

Jean Albuquerque

redacao@jcconcursos.com.br

Publicado em 26/12/2023, às 10h55

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

De acordo com o Boletim Focus, divulgado nesta terça-feira (26), o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deve fechar o ano em 4,46%, ante 4,49% na semana passada. 

O mercado financeiro reduziu pela terceira semana consecutiva as previsões para a inflação e o câmbio em 2023. Já a expectativa para a taxa de câmbio é de R$ 5,05 ao fim de 2023, ante R$ 5,07 na semana anterior.

Apesar da redução das previsões, os indicadores ainda estão acima da meta de inflação definida pelo Banco Central (BC) para 2023, de 3,25%, com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. Ou seja, o limite inferior é 1,75% e o superior 4,75%.

A redução das previsões para a inflação é resultado de uma série de fatores, como a desaceleração da atividade econômica, a alta do dólar e a redução dos preços das commodities. No entanto, ainda há incertezas sobre o cenário econômico, como o impacto da guerra na Ucrânia e a inflação nos Estados Unidos.

O câmbio, por sua vez, segue pressionado pela alta da inflação nos Estados Unidos e pelo risco de recessão global. No entanto, a redução das previsões para a inflação no Brasil também contribuiu para a queda da moeda americana.

+ Procon orienta sobre troca de presentes de Natal: Veja o que fazer

Selic, PIB e Câmbio 

O mercado financeiro reduziu sua previsão para a taxa básica de juros (Selic) em 2024, de 9,25% para 9% ao ano. Para 2025, a previsão também foi reduzida, de 8,75% para 8,50%.

A Selic é o principal instrumento do Banco Central para controlar a inflação. A meta de inflação para 2023 é de 3,25%, com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. Ou seja, o limite inferior é 1,75% e o superior 4,75%.

A redução das previsões para a Selic é resultado de uma série de fatores, como a desaceleração da atividade econômica, a alta do dólar e a redução dos preços das commodities.

O mercado financeiro também reduziu sua previsão para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2023, de 2,92% para 2,84%. Para 2024, a previsão é de crescimento de 1,52%.

A expectativa de queda também para a cotação do dólar. A moeda norte-americana fechará 2023 em R$ 4,90, segundo o mercado financeiro.

+ Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google NewsSociedadeBrasil

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.