MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

Queda de juros divide a opinião de empresários e sindicatos

Mesmo com a queda de juros, os sindicatos avaliam que ainda teria uma margem maior para a redução, enquanto os empresários entendem que o BC está no rumo certo

Queda de juros divide a opinião de empresários e sindicatos
Agência Brasil
Victor Meira

Victor Meira

victor@jcconcursos.com.br

Publicado em 21/09/2023, às 11h18

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

O Comitê de Política Monetária (Copom) decidiu, de forma unânime, reduzir a taxa básica de juros, a Selic, em 0,5 ponto percentual. Deste modo, os juros reduziram de 13,25% para 12,75%, o menor patamar em 16 meses. 

Apesar do corte, o movimento dividiu a opinião de empresários da área da indústria e das centrais sindicais. Enquanto os industriais acharam válido o ritmo atual de redução, as centrais sindicais pediram cortes maiores, uma vez que os juros continuam bem elevados. 

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) afirmou, em nota, que a decisão do Copom foi adequada. Além disso, os industriais comentaram que as expectativas de cortes nas próximas reuniões do colegiado ajudarão a reduzir as pressões negativas sobre a economia. 

O presidente da CNI, Robson Andrade, declarou que ainda é necessário reverter o quadro negativo de concessão de crédito para as empresas, que reduziu 5% em 2023, comparando com o mesmo período do ano passado. 

A Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) vai de encontro com a opinião da CNI. A Firjan entende que a inflação mais baixa e controlada e a desaceleração do mercado de trabalho contribuíram para a decisão do Copom de reduzir os juros. 

Sindicatos pedem redução mais intensas dos juros

Enquanto os empresários elogiaram a decisão do Copom. Os sindicatos pediram mais energia do comitê. 

A Central Única dos Trabalhadores (CUT) comentou que a queda nos juros foi positiva, mas que ela poderia ser ainda maior. O sindicato cita que os juros em 12,75% ainda estão em um patamar alto e travam a economia.

Dito isso, a CUT cita que continua com a campanha #JurosBaixosJá para pressionar mais quedas nos juros até atingirem um nível para gerar mais emprego e renda. 

Já a Força Sindical reclamou da decisão do Copom e ainda foi mais enfático ao dizer que a redução nos juros foi extremamente tímida. 

+++Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google NewsSociedadeBrasil

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.