MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

Reforma do Ensino Médio: governo propõe expansão da educação profissionalizante

Ministro expressou a esperança de que as propostas de reforma do ensino médio sejam discutidas e votadas no Congresso Nacional ainda em 2023. Veja detalhes

Novo currículo que entrará em vigor em 2025 tem o apoio dos governos estaduais
Novo currículo que entrará em vigor em 2025 tem o apoio dos governos estaduais - Agência Brasil
Pedro Miranda

Pedro Miranda

redacao@jcconcursos.com.br

Publicado em 20/09/2023, às 10h34

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

Em um pronunciamento, o Ministro da Educação, Camilo Santana, compartilhou planos ambiciosos para transformar o ensino médio no Brasil e oferecer suporte adicional aos estudantes. Ele destacou na terça-feira (19), a intenção do governo de expandir significativamente a oferta de educação profissionalizante no país por meio de uma revisão abrangente do ensino médio.

Camilo expressou a esperança de que as propostas de reforma nesta etapa de ensino sejam discutidas e votadas no Congresso Nacional ainda em 2023. A iniciativa de reforma do governo foi construída com base em uma ampla consulta pública que integrou as opiniões de entidades educacionais e setores interessados.

"O objetivo era criar uma proposta consensual que incorporasse todas as questões e melhorias desejadas por esses grupos em relação ao ensino médio", ressaltou o ministro durante sua participação no 7º Congresso Internacional de Jornalismo de Educação.

O modelo de ensino médio atual, implementado no ano passado, foi aprovado em 2017, mas enfrentou críticas, especialmente de estudantes e professores, devido às mudanças no currículo. Em resposta, o governo conduziu uma consulta pública que envolveu mais de 130 mil alunos, além de representantes de classe e governos estaduais, para reformular a política educacional.

+++ Extensão do Chrome permite recuperar mensagens deletadas no WhatsApp

Novo currículo que entrará em vigor em 2025 tem o apoio dos governos estaduais

Uma das mudanças mais significativas propostas pelo ministro é a ênfase no ensino profissionalizante. "Para mim, uma das melhores opções para o ensino médio é garantir não apenas uma escola em tempo integral, mas também treinamento e formação profissional para os jovens", enfatizou Santana. Além disso, ele mencionou uma revisão dos itinerários curriculares, que agora serão chamados de "percursos" e terão diretrizes mais restritas definidas pelo Conselho Nacional de Educação.

O novo currículo que entrará em vigor em 2025 tem o apoio dos governos estaduais, que solicitaram um período de transição para preparar a rede educacional para as mudanças.

O ministro também destacou a necessidade de ajustes no currículo atual do ensino médio devido à alta taxa de abandono escolar nesta etapa. Segundo dados do último censo escolar, mais de 13% dos alunos do primeiro ano do ensino médio abandonam a escola, tornando o ensino médio o período de maior evasão escolar.

Além das reformas no ensino médio, o governo está se preparando para lançar um programa de bolsas para estudantes secundaristas. Parte do valor será repassado mensalmente aos alunos, enquanto o restante será depositado em uma espécie de poupança, acessível após a conclusão dos estudos.

O ministro planeja enviar este projeto de lei ao Congresso Nacional até o final do mês, após ajustes para garantir que esteja alinhado com o orçamento disponível. Ainda não foi determinado o valor ou o público-alvo das bolsas, e Santana indicou que essa decisão está em fase de definição. 

+ Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google NewsSociedadeBrasil

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.