MenuJC Concursos
Busca
Notícias | | Aulas Grátis | Provas anteriores | Simulados | Empregos | Brasil

Rússia teria cortado fornecimento de gás para a Polônia e provoca aumento do petróleo

Diante da repercussão do corte de fornecimento de gás russo para a Polônia, o preço do barril de petróleo já subiu mais de 3% em poucas horas

Victor Meira | victor@jcconcursos.com.br
Publicado em 26/04/2022, às 15h57

Gás natural
Gás natural - Pixabay
WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmail

Os principais portais de notícias da Polônia informam que a Rússia teria cortado o fornecimento de gás natural para o país. A medida extrema adotada pelos russos seria uma forma de retaliação aos poloneses por apoiar a Ucrânia e não pagar a commodity em Rublo, moeda oficial do país administrado por Vladimir Putin. 

O site Onet.pl aponta que a informação foi confirmada por integrantes do governo polonês que atuam no setor de gás e petróleo no país. Mas antes da suspensão do fornecimento, a Rússia já estava diminuindo gradativamente o envio da commodity. 

Apesar do furo de reportagem da mídia local, o governo de Andrzej Duda ainda não confirmou a suspensão, nem a estatal russa de gás, a Gazprom. 

+Aneel aprova aumento de tarifas nas contas de energia em dois estados; veja

Putin já ameaçou o corte de fornecimento de gás natural para os países da União Europeia em mais de uma oportunidade. No caso da Polônia, o alerta foi dado em dois sinais: 

  • o apoio militar dos poloneses, inclusive, com envio de ajuda militar;
  • a falta de pagamento em Rublo. 

Diante destes dois fatores, o Kremlin estaria impondo sanções pela falta de pagamento da commodity para os poloneses, que já afirmaram que não farão o pagamento em Rublo para não desrespeitar as sanções da UE contra os russos. 

Embora o corte de gás tenha provocado uma disparada nos preços do gás na Europa, que atingiu um pico de variação de 17% em poucas horas, a Polônia comentou que já tem gás estocado. Com isso, um dos maiores países europeus estariam preparados com eventuais cortes russos.

A porta-voz da operadora de gás natural da Polônia, Iwona Dominiak, afirmou, para a agência de notícias Bloomberg, que os país não sofrerá com a escassez de gás.

+Após suspensão da greve, Boletim Focus projeta mais uma alta na inflação e juros no Brasil

A Bloomberg também informou que o secretário-geral das Nações Unidas, Antonio Guterres, já está em Moscou, capital da Rússia, para negociar diplomaticamente o encerramento do conflito russo-ucraniano. Inclusive, ele já se encontrou com o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, e deve se encontrar com Putin antes de uma visita à Ucrânia amanhã.

Diante deste cenário negativo para o setor de combustíveis, o preço do gás natural na Europa subiu cerca de 17% após a publicação do relatório do governo polonês. Mas neste momento, a commodity negociada em Londres, no Reino Unido, opera acima dos 5% em apenas algumas horas. 

Como o gás natural e o petróleo são produtos interligados, a cotação do ouro negro também foi afetado. O barril de petróleo tipo Brent, principal referência para negociação, já subiu mais de 3% na tarde desta terça e continua com uma tendência de alta.

+++Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google News e acompanhe nossos destaquesSociedadeBrasil
Voltar ao topo

+Mais Lidas

JC Concursos, o seu Jornal dos Concursos de sempre. Imparcial, independente, completo.