MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | Cursos Gratuitos

São Paulo lidera ranking nacional de agressões contra jornalistas após fim das Eleições 2022

Com apenas seis dias de 2023, sete casos de agressões a jornalistas foram registrados. Os ataques partiram de grupos bolsonaristas que organizam ações antidemocráticas pelo país

Com apenas seis dias de 2023, sete casos de agressões a jornalistas foram registrados
Com apenas seis dias de 2023, sete casos de agressões a jornalistas foram registrados - Foto: Fred Magno/O Tempo
Pedro Miranda

Pedro Miranda

redacao@jcconcursos.com.br

Publicado em 06/01/2023, às 20h19

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

Desde o fim do segundo turno das eleições de 2022, o estado de São Paulo registrou pelo menos 10 ataques ou agressões a jornalistas. O estado lidera o ranking nacional do levantamento feito pela Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) e colabora com a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj).

Segundo a investigação, os ataques partiram de grupos bolsonaristas que organizam ações antidemocráticas desde que Luiz Inácio Lula da Silva (PT) assumiu a presidência da república, principalmente em frente aos quartéis militares. 

Nesta sexta-feira (6), pelo segundo dia consecutivo, jornalistas foram agredidos na avenida Raja Gabaglia, em Belo Horizonte, durante a cobertura do desmonte dos acampamentos de bolsonaristas que fazem atos antidemocráticos em frente ao QG do exército. Um jornalista do jornal ‘O Tempo’ foi insultado, levou socos, chutes, e um cinegrafista teve o equipamento danificado por manifestantes. 

Um repórter da TV Band Minas teve o celular furtado durante a confusão. Na quinta-feira (5), um fotógrafo do jornal Hoje em Dia foi agredido fisicamente por manifestantes. A Polícia Civil informou em nota que abriu inquérito policial para apurar os fatos e ouviu nesta sexta o depoimento da vítima.

+++ Bolsonaristas acusados de vandalismo em Brasília tem prisão decretada; saiba mais

Com apenas seis dias de 2023, sete casos de agressões a jornalistas foram registrados 

Entre 30 de outubro e 6 de janeiro, a Abraji contabilizou 77 casos de violência ou agressão a membros da imprensa. Só nos últimos seis dias, foram sete casos. São Paulo encabeça a lista, seguido por Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Paraná, cada um com sete casos. 

Em São Paulo, o último caso ocorreu no interior de Ribeirão Preto. Segundo a Fenaj, um fotógrafo do jornal Tribuna de Ribeirão foi intimidado por bolsonaristas ao noticiar um grupo de pessoas reunidas em frente a uma área de serviço militar na cidade. Os presentes que pediram intervenção militar ameaçaram sabotar o equipamento do profissional.

Em nota, a Abraji disse discordar veementemente de 77 episódios e expressou sua solidariedade aos jornalistas agredidos, seus familiares e funcionários. A associação pede que os “casos sejam apurados, e os autores dos ataques, responsabilizados. Porque a impunidade é um combustível potente para a escalada da violência”.

+++ Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google NewsSociedadeBrasil

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.