MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

Vacina contra dengue: laboratório avança com pedido de incorporação no SUS

Ministra da Saúde, Nísia Trindade, revelou essa atualização em uma audiência pública realizada nesta quarta. A vacina é destinada a pessoas com idade entre 4 e 60 anos

Próximo passo para a possível incorporação da Qdenga no SUS é a avaliação da Conitec
Próximo passo para a possível incorporação da Qdenga no SUS é a avaliação da Conitec - Divulgação/JC Concursos
Pedro Miranda

Pedro Miranda

redacao@jcconcursos.com.br

Publicado em 09/08/2023, às 18h29

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

Em um movimento importante no cenário de saúde, o laboratório japonês Takeda Pharma formalizou uma solicitação para a inclusão da vacina Qdenga, projetada para combater a dengue, no Sistema Único de Saúde (SUS) do Brasil. A ministra da Saúde, Nísia Trindade, revelou essa atualização em uma audiência pública realizada nesta quarta-feira (9) perante a Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados.

Durante a audiência, a ministra compartilhou: "O Ministério da Saúde tem mantido diálogo com a empresa Takeda, que também colabora com a Hemobrás para o Fator 8 contra a hemofilia. Essa empresa está em diálogo conosco. Entrou agora, no dia 2 de agosto, com a solicitação formal de sua incorporação."

A vacina Qdenga, aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em março deste ano, é destinada a pessoas com idade entre 4 e 60 anos, independentemente de terem tido exposição prévia ao vírus da dengue.

+++ Dengue em São Paulo: Redução de casos traz alívio, mas cuidados devem ser mantidos

Próximo passo para a possível incorporação da Qdenga no SUS é a avaliação da Conitec

A sua administração ocorre através de duas doses subcutâneas, com um intervalo de três meses entre as aplicações. A eficácia da vacina contra todos os sorotipos combinados da dengue, para indivíduos sem infecção anterior pelo vírus, foi observada em 66,2%. Já entre aqueles que já foram infectados anteriormente (soropositivos), o índice de eficácia alcançou 76,1%.

O próximo passo para a possível incorporação da Qdenga no SUS é a avaliação da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias do SUS (Conitec). O contexto de aumento das preocupações com a dengue no Brasil, agravado por fatores ambientais e mudanças climáticas, torna a incorporação de novas vacinas e tecnologias de controle dos vetores uma estratégia fundamental para lidar com essa questão de saúde pública.

A ministra Nísia Trindade também destacou a importância de abordar a dengue de maneira holística: "A dengue é um problema de saúde pública no Brasil que acompanho, pela minha trajetória na Fiocruz, há 40 anos, junto aos melhores especialistas. Sabemos que tem causas ambientais profundas e, com a mudança climática, tem se agravado no nosso país. Novas vacinas são fundamentais, mas, junto com elas, tecnologias de controle dos vetores, entre outras ações."

Siga o JC Concursos no Google NewsSociedadeBrasil

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.