Alesp aprovou projetos que criam 1.516 vagas

Serão 1.009 vagas para o Tribunal da Justiça e 507 ofertas destinadas ao Iamspe.

Redação
Publicado em 04/12/2009, às 16h00

A Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) aprovou, recentemente, dois projetos de leis que criam, ao todo, 1.516 vagas para o Tribunal da Justiça (1.009 cargos) e o Iamspe (507). Os documentos deverão ser sancionados pelo governador de São Paulo, José Serra, em breve.

Iamspe – A Alesp aprovou, nesta última semana, a criação de 507 vagas para o Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual (Iamspe). O projeto de lei deverá ser sancionado pelo Executivo. Haverá oportunidades para os níveis médio e superior.

Para nível médio as vagas serão para técnico em enfermagem (250) e técnico de laboratório (8). Já para nível superior, as chances serão destinadas aos cargos de enfermeiro (150), fisioterapeuta (80), fonoaudiólogo (10), psicólogo (4), físico (3) e histoquímico (2).

De acordo com a proposta, as novas oportunidades deverão garantir que o instituto continue promovendo a saúde e a qualidade de vida dos servidores públicos estaduais, prevenindo doenças, assistindo e reabilitando doentes. O documento, que foi elaborado pela Secretaria de Gestão Pública, também visa melhorar o acesso à rede de serviços disponibilizada pelo órgão, por meio da gestão dos recursos, do ensino, da pesquisa e do aprimoramento.

O deputado Celso Giglio, antigo superintendente do Iamspe, ao encaminhar o projeto, destacou a importância da iniciativa do governo em criar os novos cargos. "Falta muito a fazer pela instituição, mas com certeza, com essa aprovação, o Iamspe avança", afirmou.

O concurso anterior do órgão ocorreu em agosto de 2009. Na ocasião, foram ofertadas 483 vagas para todos os níveis de escolaridade. Os salários variaram de R$ 935 a R$ 2.180,82. A Fundação Vunesp foi a organizadora e o valor da taxa de inscrição oscilou de R$ 25 a R$ 70, de acordo com o cargo pretendido. Os candidatos passaram por uma prova objetiva.

Tribunal de Justiça – O projeto de lei complementar que dispõe sobre a criação de 1.009 novos cargos no Tribunal de Justiça de São Paulo foi aprovado pela Alesp, em novembro. Deverão ser criadas vagas para escrevente técnico judiciário (nível médio). A proposta deverá ser sancionada pelo governador, José Serra. As vagas deverão ser preenchidas por meio de concurso.

O documento cria 125 cargos de escrevente técnico judiciário e transforma 884 cargos de oficial de Justiça em escrevente. O limite da criação e transformação dos cargos será de 336 vagas nos anos de 2010 e 2011 e de até 337 em 2012. Segundo o PLC, a transformação desses cargos ocorreu devido à aposentadoria, exoneração e a falecimento de servidores. Ainda de acordo com a proposta, o objetivo dessa mudança deve-se à necessidade de atender o grande volume de serviço e dar agilidade ao andamento dos processos.

Atualmente, há uma seleção em validade na capital. Foram ofertadas 500 vagas de oficial de justiça. Deste total, 100 vagas são para a capital e 400 distribuídas nas 56 circunscrições do interior e litoral do Estado e Grande São Paulo. A Fundação Vunesp ficou responsável pela seleção e as inscrições custaram R$ 39. Os salários oferecidos eram de R$ 3.150,97, mais auxílios para alimentação, saúde e transporte, para jornada de 40h semanais. Os candidatos passaram por provas objetivas de conhecimentos gerais, de atualidades e direito.

Samantha Cerquetani/SP

Veja também:

Sefaz/SP: sobe para 316 o número de cargos autorizados

INSS: projeto cria 500 vagas para peritos médicos

Comentários

Mais Lidas