Diretor da Acadepol fala sobre os novos concursos

Contrato com a Vunesp será assinado em breve e as negociações para a elaboração dos editais já começaram. Meta é que o edital de perito saia a partir de setembro

Redação
Publicado em 23/08/2012, às 12h01

Com a definição da Vunesp como empresa organizadora dos próximos oito editais da Polícia Civil, a Academia de Polícia Civil já deu início aos trâmites para agilizar a publicação do edital. 


Estão autorizadas 1.214 oportunidades de níveis médio e superior, porém, um número superior de vagas pode ser liberado pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB). “A Secretaria [de Segurança Pública] tem a maior vontade de que a gente acelere o quanto mais estes concursos, justamente para que a gente possa preencher os quadros vagos”, declarou, em entrevista exclusiva ao JC&E, o delegado divisionário da secretaria de concursos da Acadepol, Mário Leite de Barros Filho.

Barros Filho informou que o contrato com a Vunesp deverá ser assinado em até duas semanas. A seguir haverá a nomeação da comissão responsável pelo concurso junto à Acadepol. Porém, os concursandos devem perseverar nos estudos, uma vez que as equipes da Acadepol e da Vunesp já iniciaram as conversas para discutir os detalhes do primeiro edital, que será para 56 oportunidades da carreira de perito criminal. Pelos cálculos de Barros Filho, é possível que o edital seja publicado entre setembro e outubro.

O edital para perito será o primeiro a sair porque a corporação avaliou que esta é a carreira com maior urgência de novos servidores. Na sequência, também pelo critério da demanda, serão publicados os editais para investigador, escrivão, agente policial, papiloscopista, auxiliar de necropsia, auxiliar de papiloscopista e atendente de necrotério.

Embora o governador Geraldo Alckmin (PSDB) tenha anunciado anteriormente o objetivo de contratar 1.100 investigadores e 900 escrivães, a Acadepol trabalha com a meta de lançar edital para o total de vagas remanescentes de concursos anteriores para ambas as carreiras, oportunidades cuja autorização já foi liberada pelo governador – é importante lembrar que podem sair novas autorizações, atingindo ou mesmo superando os números divulgados por Alckmin. 


Outro ponto destacado pelo delegado é que não é incomum que venham a ser chamados mais aprovados do que o número previsto no edital. Ele citou como exemplo o último concurso para delegado, com 140 vagas previstas, e que até o momento já efetivou 200 aprovados.

Barros Filho fez questão de destacar que a Acadepol não aguardará a conclusão de um edital para que outro seja liberado. Serão nomeadas comissões que trabalharão de forma simultânea, de modo que vários dos editais previstos possam ser publicados ainda em 2012. 

Polícia Científica – Aqueles que descobriram uma insuspeita vocação para a polícia ao assistir aos seriados de investigação policial a partir do ponto de vista das equipes forenses, como os da franquia CSI (Crime Scene Investigation, em tradução literal “Investigação da Cena do Crime”), poderão inscrever-se para as carreiras de auxiliar de papiloscopista (113), carreira que requer formação de nível fundamental; e papiloscopista (103) e auxiliar de necropsia (16), ambas oportunidades para quem possui nível médio completo. Os aprovados irão atuar junto ao Departamento de Identificação, Registros Diversos (Dird), Poupatempo e Instituto Médico Legal (IML). Os salários iniciais variam entre R$ 2.310,64 e R$ 2.838,40. As 56 vagas para perito deverão ser preenchidas por candidatos com nível superior em qualquer área do conhecimento – a remuneração inicial pode atingir até R$ 6.484,30. 

Agente de polícia – Desde setembro de 2011 está autorizado o concurso para 391 oportunidades, com salário inicial entre R$ 2.562,30 e R$ 2.757,30.  A carreira requer que os candidatos tenham nível médio completo e estejam habilitados para dirigir veículos da categoria “D”, como ônibus. No conteúdo específico da carreira há língua portuguesa, atualidades e legislação de trânsito. 

“É uma carreira que não requer nível superior e que substitui o antigo motorista policial. Na prática há um envolvimento forte do agente policial na investigação”, explicou Paulo Bicudo, diretor da Acadepol.

Conteúdo comum – A seleção dos candidatos contemplará as disciplinas de noções de direito (com ênfase em direitos humanos), criminologia, conhecimentos em informática e lógica, que são obrigatórias para todas as carreiras policiais em São Paulo. Segundo Barros Filho, inclusive as carreiras de nível fundamental como auxiliar de papiloscopista e atendente de necrotério terão questões dessas disciplinas, porém, adaptados ao nível escolar. 

Terceirização – “Para o candidato vai mudar muito pouco a contratação da Vunesp. O conteúdo não vai sofrer muitas alterações e quem vai disponibilizar o conteúdo para a Vunesp será a secretaria de concurso. A empresa ficará responsável apenas pelas etapas de prova preambular e pelo exame psicológico, todas as demais etapas serão organizadas pela Acadepol”, revelou Barros Filho.

Quadro de vagas autorizadas

Confira abaixo a relação dos cargos que deverão ser oferecidos em breve por meio de concursos públicos pela Polícia Civil/SP. Vale destacar que a corporação está passando pelo período de dissídio, então, em breve esses valores devem sofrer reajustes. 

Cargo

Vagas

Escolaridade

Salário inicial

Auxiliar de papiloscopista

113

Ensino fundamental

R$ 2.310,64

Atendente de necrotério

22

Ensino fundamental

R$ 2.310,64

Papiloscopista

103

Ensino médio

R$ 2.838,40

Auxiliar de necropsia

16

Ensino Médio

R$ 2.838,40

Agente policial

391

Ensino médio

R$ 2.310,64

Investigador

428

Ensino superior

R$ 2.757,30

Escrivão

85

Ensino superior

R$ 2.757,30

Perito criminal

56

Ensino superior

R$ 6.484,30

Aline Viana

Comentários

Mais Lidas