Órgãos federais oferecerão 1.650 vagas

Os editais devem ser publicados em breve.

Redação
Publicado em 24/08/2009, às 11h40

Dois órgãos federais divulgarão, em breve, os editais dos concursos que oferecerão 1.650 vagas de níveis médio e superior. A Receita Federal do Brasil e o Banco Central (Bacen) já foram autorizados a realizar as seleções, que são bastante aguardadas pelos concurseiros.  Veja as informações sobre cada concurso a seguir.

Receita Federal - A Receita Federal do Brasil oferecerá, em breve, 1.150 vagas de nível superior nos cargos de auditor-fiscal (450 ofertas) e analista-tributário (700). O prazo para a publicação do edital se encerra em outubro.

Para concorrer a uma das oportunidades, é necessário ter, entre outros requisitos, nível superior completo. Os salários iniciais são bastante atrativos: R$ 13.067 para auditor e R$ 7.624,56, para analista.

A última seleção para os dois cargos foi realizada em 2005 pela Escola de Administração Fazendária (Esaf). Na ocasião, foram oferecidas mil vagas para auditor-fiscal – sendo 900 para a área Tributária e Aduaneira e 100 para Tecnologia da Informação – e 1.820 para analista-tributário – 1.640 para a área Tributária e Aduaneira e 100 para Tecnologia da Informação.

Bacen - O Banco Central do Brasil fará concurso para preencher 500 vagas. Haverá 350 oportunidades ao cargo de analista (nível superior) e 150 para técnico (nível médio). De acordo com o órgão, o edital já está em andamento e deverá ser publicado em outubro. A organizadora será definida muito em breve.

Haverá ofertas principalmente para o Distrito Federal, sede do banco; Rio de Janeiro, pois há carência de vagas; e São Paulo, por ser a sede da fiscalização. Porém, outras cidades, onde há representação do Bacen, poderão ser contempladas.

Segundo o presidente do Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central (Sinal), Sérgio Belsito, os salários iniciais devem ser de R$ 12 mil para analistas e de R$ 4,2 mil para técnicos. Em 2010, os vencimentos passarão por um reajuste que ainda está sendo discutido pelo Bacen.

Nos próximos três anos, haverá um grande número de funcionários do órgão que deverá se aposentar. Sendo assim, outros concursos deverão ocorrer neste período. Segundo Belsito, até o final do ano serão 800 aposentados, entretanto, as aposentadorias devem chegar a aproximadamente 2 mil. As vagas serão preenchidas por meio de um plano plurianual criado pelo banco para que a substituição de funcionários ocorra paulatinamente.

Além da remuneração, os aprovados deverão ter vários benefícios como auxílio-alimentação; plano de saúde, que poderá beneficiar também os dependentes; programa de qualidade de vida e um programa de pós-graduação e doutorado. De acordo com o presidente do Sinal, as promoções são constantes e ocorrem por tempo de serviço. Geralmente em dois anos, os funcionários já são promovidos.

Juliana Pronunciati/SP

 

Comentários

Mais Lidas