Tudo Sobre

Concurso Governo Federal

Veja os concursos mais aguardados para 2009

Banco Central, PRF, Polícia Federal e Receita Federal planejam abertura de concursos.



Redação
Publicado em 30/03/2009, às 15h39

Receita Federal - Os concurseiros interessados no concurso da Receita Federal podem receber, em breve, uma boa notícia. Apesar de ainda estar tramitando no Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), o pedido de concurso aos cargos de auditor fiscal e analista-tributário (antigo técnico) teve, recentemente, mais um encaminhamento, ao ser enviado para a Secretaria Executiva do órgão. O pedido de concurso foi feito em março de 2008 e já passou pela análise de diversos setores do MPOG.

A última seleção para esses dois cargos foi realizada em 2005 pela Escola de Administração Fazendária (Esaf). Na ocasião, foram oferecidas mil vagas para auditor fiscal – sendo 900 para a área Tributária e Aduaneira e 100 para Tecnologia da Informação – e 1.820 para analista tributário – 1.640 para a área Tributária e Aduaneira e 100 para Tecnologia da Informação. Para concorrer às vagas era necessário ter, entre outros requisitos, nível superior.

Os salários foram de R$ 7.531,13 para auditor e R$ 3.937,81 para analista, e as inscrições, R$ 100 e R$ 80, respectivamente.

Polícia Federal - O Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, sancionou, no final de dezembro de 2008, a lei que prevê a criação de 2 mil vagas para a Polícia Federal.

No plano original do projeto de lei que criava os 2 mil cargos para a PF, estavam previstas 650 vagas para delegado federal, 150 de perito criminal, 750 para agente da Polícia Federal, 400 de escrivão e 50 de papiloscopista. No entanto, ao ser incorporado à Medida Provisória 440/08, o cargo de delegado ficou com 500 vagas e o de perito, 300.

A proposta inicial previa que, das vagas de delegado, 150 fossem preenchidas por candidatos remanescentes do concurso anterior, realizado em 2004, assim como 250 de perito. No entanto, o artigo que tratava dessa questão foi vetado por Lula, pois, de acordo com a justificativa apresentada, a competência para nomear servidores públicos é somente do Presidente da República, havendo, assim, violação da separação de Poderes.

O veto, porém, apresenta uma ressalva, não impedindo que, caso haja interesse da Administração, candidatos aprovados em concursos em andamento sejam nomeados para tais vagas.

Para os demais cargos, a Polícia Federal deverá realizar concurso. Os salários iniciais giram em torno de R$ 7,5 mil aos cargos de agente e escrivão e de R$ 13 mil aos de perito e delegado.

Banco Central – Recentemente, o Banco Central  solicitou ao Ministério do Planejamento 350 vagas para analistas (nível superior) e 150 para técnicos (nível médio). Os vencimentos previstos são de R$ 11 mil e R$ 4,5 mil, respectivamente.

As oportunidades deverão ser principalmente para o Rio de Janeiro, uma vez que há carência de pessoal na unidade. Além disso, outras cidades, onde há representação do BC, poderão ser contempladas, como São Paulo, Salvador, Belém, Belo Horizonte, Curitiba, Fortaleza, Porto Alegre, Recife e Brasília.

Além dessas vagas, o Banco Central também recebeu autorização do MPOG para realizar concurso ao cargo de procurador. Serão oferecidas 20 oportunidades para candidatos com o nível superior em Direito e inscrição na OAB. O salário oferecido será de R$ 14 mil. O prazo para publicação do edital é de seis meses. Os funcionários contratados receberão como benefícios auxílio- alimentação, plano de saúde e auxílio- creche.

Polícia Rodoviária Federal - O vice-presidente José de Alencar sancionou, em 2008, a lei que cria 3 mil vagas para a Polícia Rodoviária Federal e determina a exigência do nível superior para ingresso na carreira de agente, nova nomenclatura dada à função de policial. Na proposta da Medida Provisória que deu origem à lei, a previsão era de que o cargo continuasse como de nível médio, no entanto, após a mobilização das entidades que defendem o 3º grau para a profissão, a MP recebeu algumas emendas e a escolaridade foi alterada.

De acordo com a lei, a carreira de policial rodoviário federal passa, agora, a contar com 13.098 cargos efetivos e os concursos realizados ou em andamento são válidos para o ingresso na corporação.

A lei também altera as atribuições e denominações das classes da carreira da PRF, que passam a se chamar: inspetor, agente especial, agente operacional e agente.

+ Resumo do Concurso Governo Federal

Governo Federal - Governo Federal do Brasil
Vagas: Não definido
Taxa de inscrição: Não definido
Cargos: Não definido
Áreas de Atuação: Não definido
Escolaridade: Ensino Médio, Ensino Superior
Faixa de salário:
Organizadora: O próprio órgão

+ Agenda do Concurso

30/03/2010 Divulgação do Resultado Adicionar no Google Agenda

Comentários

Mais Lidas