A banca mudou, e agora?

Se com a publicação do edital a banca do concurso anterior for substituída, é preciso saber com a nova organizadora trabalha

Redação
Publicado em 02/09/2013, às 14h17

Cláudia Jones

Durante a preparação para um concurso, costumo dizer ao candidato que é muito importante que ele resolva questões de provas anteriores da mesma banca organizadora para saber como ela funciona. Há aquelas que têm enunciado curto e direto, outras apresentam questões mais elaboradas e aquelas em que uma questão errada pode anular uma certa, e assim sucessivamente. No entanto, o inesperado pode acontecer com a publicação do edital e a banca do concurso anterior (aquela pela qual o candidato vinha se preparando) ser substituída. E aí?

Em uma situação dessas, claro que o conhecimento não será jogado fora, mas o primeiro passo é você conhecer a nova banca. Sendo assim, aqui vão algumas dicas importantes!

O Cespe/UnB é uma banca que tem preferência por determinados conteúdos e abordagens. Normalmente não cobra todos os itens do edital. As questões são muito bem elaboradas, no estilo “certo” ou “errado”. Mas atenção: errando uma questão, uma certa é anulada.

Na Esaf, há uma preferência por determinados conteúdos. A resolução de provas anteriores é fundamental para direcionar o candidato para os assuntos mais frequentes. As questões são, normalmente, bem elaboradas, com grau de dificuldade de médio para alto. Questões literais (“letra da lei”) podem ser encontradas, mas costumam ser poucas.

A Fundação Carlos Chagas (FCC) tem por hábito distribuir, na medida do possível,as questões por todos os itens do edital. A prova tem preferência por questões literais.

A Cesgranrio também costuma distribuir as questões por todos os itens do edital. Se o candidato tiver dificuldade de obter questões dessa banca, pode substituí-las pelas questões da FCC, pois as duas trabalham de forma muito parecida.

E,por fim, a FunRio, banca relativamente nova nos grandes concursos, vem cobrando questões literais, com longos e complexos enunciados. O candidato deve evitar perder muito tempo nas questões, resolvendo as mais fáceis e menores primeiro. Mas,é claro, que para um bom resultado, o candidato deve intensificar o treinamento por questões anteriores, pois só assim conseguirá um bom êxito!

Bons estudos! 

Cláudia Jones é jornalista especializada em concursos públicos.

Comentários

Mais Lidas