Artigo

Como estudar para analista do INSS?

Especialista oferece dicas para aqueles que pretendem disputar uma das 150 vagas de analista do seguro social que serão abertas no próximo concurso do INSS, já autorizado pelo Planejamento

0,00(0.0%)0 voto(s)

Fernando Bentes
Publicado em 25/06/2019, às 23h06 - Atualizado às 23h11

Concurso INSS - calendário de estudos
Divulgação

Com a aproximação do concurso de analista do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), o candidato precisa estar pronto para a prova. Como a formação exigida será de serviço social, esta é uma oportunidade única para que todos os profissionais desta área trabalhem em uma instituição intimamente vinculada ao trabalho do assistente social e que traz um bom salário.
O primeiro passo do estudo é recorrer aos livros clássicos exigidos durante a formação superior. Esse resgate dos conceitos e teorias poderá ser muito importante na hora da prova, principalmente para o assistente social que se concentra apenas em seu trabalho e está afastado do estudo há muitos anos.
Uma boa dica é recorrer à última prova de analista com formação de assistente social, que o INSS realizou em 2008. Nos anexos do edital, a banca divulgou uma série de livros que podem servir de parâmetro para o estudo do candidato. Ainda que não consiga ler tudo, que se concentre nas principais obras.
Neste tipo de prova que exige curso superior, a instituição deseja selecionar o candidato especialista, que domina bem os fundamentos de sua área de conhecimento. O ideal seria um estudo misto entre conceitos clássicos e teorias mais modernas e atualizadas de serviço social.
Sem formação jurídica, o assistente social deverá ter trabalho para saber toda a legislação que envolve o conteúdo do edital, mas não recomendo medo. Basta ler por três vezes toda a legislação, fazer um número bem grande de questões de concursos passados do INSS e reler toda a parte da legislação que estiver errando de maneira recorrente.
Além desta parte de estudo da legislação por questões, recomendo que o candidato faça muitas e muitas questões de concursos passados do INSS, da banca organizadora e de outras instituições que realizem concurso para assistente social. Só assim o candidato desenvolverá uma experiência de prova que será fundamental na sua aprovação.
Veja mais: INSS abrirá concurso com 950 vagas até dezembro
Antes de terminar, mais uma dica essencial: muita atenção à legislação previdenciária, que está se alterando de maneira desordenada, cheia de idas e vindas, nos últimos meses. Todo o cuidado é pouco para saber o que estará em vigor na época da prova.
A seguir, proponho um planejamento de estudo para aproveitar seu tempo com base no peso e na dificuldade das disciplinas do concurso. Bons estudos!

 

SEGUNDATERÇAQUARTA
2h de teoria de conhecimentos específicos2h de teoria de conhecimentos específicos2h de leitura de legislação da assistência social
1h de questões objetivas de conhecimentos específicos1h de questões objetivas de conhecimentos específicos1h de questões objetivas de legislação da assistência social
1h de revisão teórica com base nas questões erradas de conhecimentos específicos1h de revisão teórica com base nas questões erradas de conhecimentos específicos1h de releitura com base nas questões erradas de legislação da assistência social
2h de teoria de direito constitucional2h de teoria de direito administrativo2h de teoria de português
1h de questões objetivas de direito constitucional1h de questões objetivas de direito administrativo1h de questões objetivas de português
1h de revisão teórica com base nas questões erradas de direito constitucional1h de revisão teórica com base nas questões erradas de direito administrativo1h de revisão teórica com base nas questões erradas de português

 

QUINTASEXTASÁBADO
2h de leitura de legislação da assistência social2h de teoria de legislação previdenciária2h de teoria de legislação previdenciária
1h de questões objetivas de legislação da assistência social1h de questões objetivas de legislação previdenciária1h de questões objetivas de legislação previdenciária
1h de releitura com base nas questões erradas de legislação da assistência social1h de revisão teórica com base nas questões erradas de legislação previdenciária1h de revisão teórica com base nas questões erradas de legislação previdenciária
2h de teoria de raciocínio lógico2h de teoria de noções de informáticadescanso
1h de questões objetivas de raciocínio lógico1h de questões objetivas de noções de informáticadescanso
1h de revisão teórica com base nas questões erradas de raciocínio lógico1h de revisão teórica com base nas questões erradas de noções de informáticadescanso

 

*Domingo: descanso

Nota: escrevi “leitura” de legislação da assistência social porque o edital do último concurso só previa a leitura de normas, sem indicar livros. Já em legislação previdenciária, o edital dispôs uma bibliografia, portanto, o candidato terá de ler a legislação, mas também estudar pelos livros. Logo, previ um estudo de “teoria”.
Fernando Bentes é diretor acadêmico do site Questões de Concursos e professor de direito constitucional da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Sobre INSS

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), autarquia federal com sede em Brasília (DF), vinculada ao Ministério da Previdência e do Trabalho, tem por finalidade promover o reconhecimento de direito ao recebimento de benefícios administrados pela Previdência Social, assegurando agilidade, comodidade aos seus usuários e ampliação do controle social. O INSS é responsável pelo pagamento da aposentadoria, pensão por morte, auxílio-doença, auxílio-acidente e outros benefícios para aqueles que adquirirem o direito a estes benefícios segundo o previsto em lei. Compete ao INSS a operacionalização do reconhecimento dos direitos da clientela do Regime Geral de Previdência Social (RGPS), que atualmente abrange mais de 40 milhões de contribuintes.

O INSS possui em seu quadro administrativo quase 40.000 servidores ativos, lotados em todas as regiões do país, que atendem presencialmente mais de quatro milhões de pessoas. Conta com cerca de 1.200 unidades de atendimento, as chamadas Agências da Previdência Social (APS), presentes em todos os Estados da Federação. Trata-se de um mecanismo democrático, que ajuda a minimizar as desigualdades sociais. A renda transferida pela Previdência é utilizada para assegurar o sustento do trabalhador e de sua família quando ele perde a capacidade de trabalho por motivo de doença, acidente, gravidez, prisão, morte ou idade avançada. O INSS é uma organização pública prestadora de serviços previdenciários para a sociedade brasileira. É nesse contexto e procurando preservar a integridade da qualidade do atendimento a essa clientela que o instituto vem buscando alternativas de melhoria contínua, com programas de modernização e excelência operacional, ressaltando a maximização e otimização de resultados e de ferramentas que fundamentem o processo de atendimento ideal aos anseios da sociedade em geral.

O INSS tem a seguinte estrutura organizacional: órgãos de assistência direta e imediata ao presidente (Gabinete; Assessoria de Comunicação Social; Coordenação-Geral de Planejamento e Gestão Estratégica; Coordenação-Geral de Tecnologia da Informação; e Centro de Formação e Aperfeiçoamento do Instituto Nacional do Seguro Social), órgãos seccionais (Procuradoria Federal Especializada; Auditoria-Geral; Corregedoria-Geral; Diretoria de Orçamento, Finanças e Logística; e Diretoria de Gestão de Pessoas), órgãos específicos singulares (Diretoria de Benefícios; Diretoria de Saúde do Trabalhador; e Diretoria de Atendimento) e unidades descentralizadas: (Superintendências-Regionais; Gerências-Executivas; Agências da Previdência Social; Procuradorias-Regionais; Procuradorias-Seccionais; Auditorias-Regionais; e Corregedorias-Regionais).

Comentários

Mais Lidas