Concurseiros vitoriosos buscam desafios e são exemplo

Histórias de sucesso mostram que a coragem para participar e passar em concurso público é sempre recompensada com muitas vantagens, e em pouco tempo

Redação
Publicado em 08/04/2013, às 15h00

Wilson Granjeiro
“A gratidão é um dos atributos das pessoas exitosas e de elevado caráter” Em meus artigos, sempre procuro motivar quem se prepara para concurso público com exemplos de pessoas que superaram todos os obstáculos para transformar em realidade seus sonhos. Costumo citar histórias de ex-alunos que atingiram seus objetivos depois de internalizarem alguns conceitos básicos de comportamento e motivação, muitas vezes inspirados em conselhos de renomados pensadores que trataram de assuntos como pensamento positivo, atitude vencedora, superação de limites e outras teorias que têm tudo a ver com a conquista do sucesso.
Também gosto de relatar minha experiência pessoal como concurseiro. Busco, com isso, mostrar que é possível, para qualquer pessoa, mesmo quando enfrenta dificuldades extremas, abrir caminho em direção ao seu objetivo com persistência, visão de futuro e confiança em sua capacidade de vencer desafios. Tudo o que procuro transmitir aos meus alunos, aos meus leitores e aos meus ouvintes baseia-se em atitudes que me levaram, ou a ex-alunos, a alcançar, passo a passo, cada objetivo traçado ao longo da vida no mundo dos concursos.
De todas as minhas realizações e conquistas pessoais, porém, o que me traz mais alegria é receber de antigos alunos mensagens que falam do sucesso que eles alcançaram depois de terem se entregado de corpo e alma aos estudos. Essas mensagens chegam com frequência ao meu e-mail e me dão enorme satisfação - orgulho mesmo - pelo trabalho bem-feito, pois são prova do dever cumprido.
Alguns desses e-mails chegam até a me emocionar, por traduzirem em palavras a gratidão de quem se sentiu amparado ao longo da jornada rumo à aprovação para um cargo público. É o caso, por exemplo, do relato de um ex-aluno que entrou para o Judiciário em Pernambuco, mas ainda tem um sonho para realizar:
“Prezado prof. Granjeiro, primeiramente gostaria de falar da grande admiração que nutro por você. Posso dizer que em alguns dos momentos em que mais cansado estava, palavras suas me fizeram levantar a cabeça para seguir em frente! Consegui ser aprovado e classificado no último concurso do TJ/PE, órgão do qual hoje sou servidor à custa de suor e estudo. Fui nomeado pouco mais de dois meses após minha colação de grau, ano passado, atingindo, pois, meu primeiro objetivo profissional: o de não ficar ‘a ver navios’ quando do fim da graduação. Todavia, meu sonho jamais se resumiu a um cargo público qualquer. Meu foco é mais específico e tem nome: oficial de inteligência (OI) da Agência Brasileira de Inteligência - ABIN.  Desde já, muito grato, professor!”
Essa é uma história que vemos se repetir inúmeras vezes em nosso dia a dia. Jovens recém-formados conseguem a aprovação logo no primeiro concurso a que se submetem, depois de percorrerem preparação em paralelo ao fim do curso universitário. Trata-se de opção perfeita para quem deseja garantir, de imediato, uma boa situação profissional e financeira, para mais adiante tentar alçar voos ainda mais altos, em busca de um cargo de maior relevância no serviço público. Tudo o que posso dizer a esse ex-aluno e a outros na mesma situação é: vá em frente e conte sempre com este educador metido a empreendedor!
Outro relato inspirador que chegou ao meu correio eletrônico é o de um antigo aluno que hoje brilha em diversos concursos, e não pretende parar tão cedo. Veja o que ele nos conta: “Caro professor Granjeiro, a razão da mensagem é contar-lhe que obtive êxito em três concursos (um para técnico e dois para analista de tribunais), sendo que atribuo grande parte dessas conquistas ao esforço dos professores que muito me ajudaram nas aulas. Voltei a estudar objetivando voos maiores na carreira pública e espero obter mais uma aprovação, quem sabe nas primeiras colocações, com a ajuda que oferece aos que têm coragem de enfrentar essa árdua jornada. Obrigado!!!” Eis aí um concurseiro vitorioso! Já aprovado em três seleções, ele agora está em busca da classificação entre os primeiros lugares. Esse é o espírito vitorioso típico de quem está no caminho certo e só tem sucesso pela frente. Se o aluno manifesta esse tipo de autoconfiança, é porque realmente se sente preparado para o que der e vier. Nesse caso, ele será capaz de desafiar com êxito qualquer banca examinadora que tiver de enfrentar. E tenho certeza de que não levará muito tempo para alcançar seu objetivo.
Histórias como essas demonstram que a coragem para vencer a grande batalha do concurso público é sempre recompensada com muitas vantagens, e em pouco tempo. É claro que tudo depende de si mesmo e da força de caráter, mesmo quando a tarefa parece mais difícil do que realmente é. O concurseiro tem de buscar a energia que for necessária, ainda que, para isso, seja preciso matar um leão a cada dia. Só assim, ao final, ele poderá subir no pódio do seu: FELIZ CARGO NOVO!  J. W. Granjeiro é diretor-presidente do Gran Cursos; coordenador do Movimento pela Moralização dos Concursos - MMC. www.professorgranjeiro.com. Twitter: @jwgranjeiro. Facebook: /professorgranjeiro

Comentários

Mais Lidas