Acordo Ortográfico: emprego do hífen

Hífen será obrigatório diante de palavras iniciadas por “h” e letras iguais as dos prefixos

Redação
Publicado em 13/09/2012, às 11h25

Sandra Ceraldi Carrasco

O Acordo Ortográfico é um tema muito discutido atualmente nos concursos públicos e, a partir de 1º de janeiro de 2013, será cobrado em sua íntegra por todas as organizadoras do gênero. Por isso, a professora Sandra Ceraldi Carrasco explica o emprego do hífen pela ótica da reforma ortográfica. Acompanhe as orientações da especialista extraídas de seu livro “Acordo Ortográfico”, Madras Editora, que aborda de forma prática as novidades.

                  

Segundo o Acordo Ortográfico, o hífen será obrigatório diante de palavras iniciadas por “h” e letras iguais as dos prefixos. Ex.: inter-resistente, micro-ondas, anti-inflação, hiper-revolucionário, extra-hospitalar, pseudo-herói, ultra-humano, etc.

Algumas regras permaneceram iguais como é o caso dos seguintes prefixos: além – (além-fronteira); aquém – (aquém-mar); ex – (ex-marido); recém- (recém-nascido); sem – (sem-vergonha); vice – (vice-presidente); pós – (pós-graduação); pré – (pré-escolar); pró – (pró-britânico), cujo hífen já era obrigatório. Entretanto, com os prefixos que usávamos o hífen apenas em casos especiais, respeitando-se vogal, “h”, “r” ou “s”, serão modificados da seguinte forma: somente o usaremos diante de “h” e  da mesma letra do término do prefixo e início da outra palavra. Ex.: auto (por si mesmo) – autoescola; contra (contrário) – contrarrevolução; extra (além) – extrarrevolucionário; infra (inferior) – infraocular;  intra(interior) –  intraocular; neo (anterior) – neorrepublicano; pseudo (falso) – pseudorraposa; semi (metade) – semisselvagem; supra (superior) – suprarrenal; ultra (excesso) –  ultrassônico; ante (antes) –  antessala; anti (contra) –  anti-inflamatório; arqui (superior) – arquirrabino; sobre (acima) – sobressaia.

À mesma regra, encaixam-se os seguintes radicais e prefixos: aero, agro, alfa, beta, bi, bio, co, di, eletro, entre, foto, gama, geo, giga, hetero, hidro, hipo, homo, ili, ílio, iso, lacto, lipo, macro, maxi, mega, meso, micro, mini, mono, morfo, multi, nefro,  neuro, paleo, peri, pluri, poli, psico, retro, tele, tetra e  tri.

Atenção para os seguintes casos:

  • Ab, ob, sob, sub, hífen diante de “b”, “h”, “r”:  ab-rupto, ob-reptício, sob-roda, sub-bibliotecário;
  • Ad, hífen diante de “d”, “h” e “r”: ad-documental;ad-histórico, ad-regimental;
  • Pan e circum, hífen diante de vogal, “h”, “m”, “n”: pan-americano, circum-meridiano, circum-navegação, circum-hotel;
  • Inter, super, nuper e hiper, hífen diante de “h” e “r”: Inter-racial, super-realista; nuper-herói, hiper-histórico.

A obrigatoriedade do hífen ocorrerá com as seguintes expressões:

ü  Espécies Zoológicas. Ex.: peixe-boi; couve-flor; erva-doce;

ü  Compostos iniciados pelos advérbiosbem e mal seguidos de palavras começadas por vogal ou “h”. Ex.: bem-estar; mal-estar;   bem-humorado; mal-humorado. Entretanto, benfeito, benfeitor, malnascido;

ü  Na união de duas ou maispalavras contextualmente combinadas. Ex.: Liberdade-Igualdade-Fraternidade, ponte Rio-Niterói. Nas combinações históricas ou ocasionais de topônimos. Ex.: Áustria-Hungria, Tóquio-Rio de Janeiro;

O hífen não será mais usado nas locuções substantivas: cão de guarda, fim de semana, sala de jantar; adjetivas: cor de vinho, cor de mel; pronominais: cada um, quem quer que seja; adverbiais: à vontade, à vista, às pressas; prepositivas: abaixo de, a fim de, apesar de;  conjuntivas: a fim de que, ao passo que.       Algumas exceções:água-de-colônia, mais-que-perfeito, cor-de-rosa.

Bons estudos a todos!

Professora Sandra Ceraldi Carrasco, consultora e especialista em Língua Portuguesa, autora de livros e periódicos na área. Há mais de 20 anos ministra cursos e palestras, com índice recorde de aprovação. Seu mais recente trabalho aborda de forma prática o Acordo Ortográfico. Atualmente é coordenadora do curso preparatório IPA. Contato: professora.sandracarrasco@uol.com.br.

Comentários

Mais Lidas