Fim de ano: hora de organizar as metas para a carreira

Especialistas ensinam como não perder o foco com as festas de fim de ano e se manter preparado para conquistar o cargo público desejado em 2015

Pâmela Lee Hamer
Publicado em 24/12/2014, às 11h51

O ano de 2015 promete ser excelente para os concursados. A expectativa é a de que sejam liberadas seleções públicas para a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e a Receita Federal, nos cargos de auditor e analista. Só para São Paulo, a previsão é a de que sejam abertos concursos para o Tribunal de Justiça (que inscreveu para 471 vagas de escrevente em outubro, com salário de R$ 3,8 mil, sem contar os auxílios) e a Polícia Civil.
Para agarrar estas oportunidades e mudar de vida no próximo ano, o diretor da unidade da Alfacon na capital paulista, Daniel Sena, reforça que um dos segredos é não parar de estudar, nem no fim de ano. “Se você ficar alguns dias sem estudar, terá muita dificuldade para voltar ao ritmo em 2015, o que poderá prejudicá-lo nessa caminhada”, observa.
Mas engana-se quem pensa que as confraternizações de Natal e Ano Novo estão descartadas. “Não só pode aproveitar, como deve, pois a natureza reflexiva que essas datas promovem acaba renovando a motivação, além de relaxar e dar uma aliviada na tensão provocada pelo estudo”, ensina Sena. 
A sugestão do profissional é para que o candidato aproveite os dias 24 e 31 e depois mantenha o fluxo de preparação. “No dia 25 de dezembro e 1º de janeiro, por serem dias inteiramente festivos, sugiro uma diminuição do ritmo, de forma que permita a conciliação com a confraternização. Caso o concursando já tenha optado por não festejar, deve procurar um lugar isolado onde seja possível estudar sem ter a concentração quebrada pela presença dos familiares e amigos, como uma biblioteca. Já para quem conseguir um recesso no trabalho, acho perfeitamente possível aproveitar a semana para ampliar as horas de estudo. Quando você se propõe a fazer algo que a maioria das pessoas não está disposta a fazer, acaba conseguido o que a maioria jamais conseguirá”, argumenta Daniel Sena.
A opinião é partilhada pelo juiz federal e professor exclusivo em técnicas de motivação e memorização da rede LFG, William Douglas. “Quem quer estudar e se prepara para mudar de vida, consegue um jeito. As pessoas focam em problemas, reclamações ou alterações da realidade. Quem foca nas soluções e em resolver as coisas é quem irá passar. Mais cedo ou mais tarde”.

Conquista do objetivo 

Encontrar o nome na lista de aprovados em 2015, na opinião do preparador para concursos públicos Carlos Alberto de Lucca, depende das escolhas que o candidato fará, conforme o cargo desejado. “Se o edital já foi publicado, é fundamental estudar somente os assuntos do conteúdo programático de cada matéria, de acordo com o peso e/ou o número de questões de cada disciplina, e em todo tempo disponível. Se o edital ainda não foi publicado, é preciso estudar as matérias comuns da área que escolheu, fazer resumos e mapas mentais para rever a matéria e, quando for publicado o edital, fazer uma revisão das matérias comuns e estudar as específicas”, reforça, lembrando que um material didático completo e atualizado; a resolução do máximo possível de questões de provas anteriores, de preferência da mesma organizadora; e, a inscrição em um curso preparatório online, telepresencial ou presencial são itens importantes para a aprovação (veja mais abaixo a rotina de estudos montada por De Lucca).
Aliado a um cronograma sólido de estudos, com resumos e exercícios, William Douglas, orienta o candidato a “assistir às aulas com afinco; contar com o professor para tirar dúvidas e ajudar na explicação de alguns conceitos; ler livros, códigos, doutrina, súmulas e todo material possível de suporte ao estudo; e manter a motivação, autodisciplina, organização, foco e flexibilidade para eventuais mudanças de plano, com a consciência de que o projeto que traçou para a vida é recompensador”.
Veja também: os cinco concursos mais aguardados para 2015
A ideia é fazer dos estudos e da dedicação o trampolim necessário para passar da condição de concursando para a de concursado, superando concorrências. Estar afiado nas disciplinas e focado no projeto de vida para se tornar um servidor pode garantir pontos preciosos, principalmente em certames muito concorridos, como é o caso do INSS, que no processo seletivo de janeiro de 2014, para 300 colocações de analista, despertou o interesse de 164.209 pessoas. 

Rotina de estudos para as próximas seleções do INSS, Receita Federal e Polícia Rodoviária Federal, sugerida pelo preparador para concursos, Carlos Alberto de Lucca:

 

Instituto Nacional do Seguro Social (INSS)

Está sendo aguardado o concurso com 4.730 vagas no próximo ano para nível médio e superior. Os salários, que já são atrativos, terão um aumento de mais de 10%, segundo a assessoria de imprensa do órgão. Para técnico, que exige nível médio, a remuneração passará de R$ 4.400,87 para R$ 5.016,87. As funções que necessitam de formação superior terão os rendimentos elevados de R$ 6.509,19 a R$ 7.520,12 (analista) e de R$ 10.056,80 a R$ 11.225 (perito), incluído o auxílio-alimentação de R$ 373 e as gratificações.
O último concurso ocorreu em 2012 e a quantidade de questões de conhecimentos específicos (direito e legislação previdenciária) foi o dobro de todas as matérias de conhecimentos básicos juntas (ética no serviço público, regime jurídico único, direito constitucional, direito administrativo, língua portuguesa, raciocínio lógico e informática). Assim, o candidato deverá dedicar o dobro do tempo para os conhecimentos específicos. A seguir, uma sugestão de estudos para 5 dias:

1º dia- Direito e legislação previdenciária- Ética no serviço público- Regime jurídico único
2º dia- Direito e legislação previdenciária- Direito constitucional
3º dia- Direito e legislação previdenciária- Direito administrativo
4º dia- Direito e legislação previdenciária- Português
5º dia- Direito e legislação previdenciária- Informática



Área fiscal

Auditor fiscal do trabalho do Ministério do Trabalho e Emprego; e analista tributário e auditor fiscal da Receita Federal são os cargos que deverão ser oferecidos em 2015. A escolaridade mínima é o ensino superior, e as remunerações são de R$ 8.798,88 para analista e de R$ 14.965,44 para auditor. 
Para estas carreiras, a dica é estudar as matérias comuns e deixar as específicas para depois da publicação do edital. As matérias comuns são: língua portuguesa, direito constitucional, direito administrativo, raciocínio lógico, contabilidade geral, administração geral e pública.

Polícia Rodoviária Federal

O concurso para policial rodoviário federal está entre os mais esperados! Para concorrer é necessário possuir curso de nível superior em qualquer área e carteira de habilitação a partir da categoria “B”. A remuneração inicial é de R$ 6.418,25, em jornada de 40 horas semanais. 
Antes da publicação do edital, a sugestão é estudar as matérias básicas: língua portuguesa, raciocínio lógico, direito constitucional, direito administrativo, administração, informática e arquivologia. 

Como estudar para concursos e atingir o sucesso profissional

Comentários

Mais Lidas