Contagiar-se ou não? Eis a questão!

Para aqueles que ainda estão pensando se irão prestar concurso, digo que, na minha vida, não existe crise e decidi não participar deste clima que contagia grande parte da mídia

Jaime Kwei
Publicado em 08/02/2016, às 10h47

Recebo diariamente diversas mensagens no Whatsapp e no Facebook a respeito da crise que estamos enfrentando: crise financeira e política, dengue, Zika vírus e outras mais. Para aqueles que ainda estão pensando se irão prestar concurso, digo que, na minha vida, não existe crise e decidi não participar deste clima que contagia grande parte da mídia. 
Não adianta falar do desemprego, do aumento da inflação, da queda da renda... tudo isto não muda o meu e nem o seu cenário. A tônica da crise é a desculpa: hoje é a crise, amanhã as passeatas e depois de amanhã será outro motivo para não começar a mudar de vida. 
Temos que nos focar na ação, no que podemos mudar, com um projeto de vida para ingressar na carreira pública e ter a sonhada estabilidade. Se você está trabalhando e pensa em se dedicar a um concurso, procure estudar duas horas por dia e, no fim de semana, faça um intensivo. Concentre sua energia em um plano de estudo, pois tenho certeza que este planejamento irá ajudar você a alcançar a sonhada aprovação e estabilidade. 
Não é fácil, depois de um dia de trabalho, assistir aula em um curso, principalmente em uma cidade como São Paulo, mas, se você pensar como a maioria, jamais irá mudar sua vida.  
No ano passado, quando o governo anunciou uma proposta de metas com a suspensão dos concursos, muitos alunos nos perguntaram qual seria o cenário para 2016. Minha orientação foi para continuarem estudando, pois os concursos sairiam. A ideia é concentrar-se no que você possui controle, ou seja, em se preparar. Diante daquele cenário, ouvi muita gente falando que não começaria os estudos, pois a crise sinalizava que não teríamos concursos em 2016. Aqueles que não se abateram com as notícias pessimistas e continuaram firmes em seus estudos, começaram 2016 com o pé direito. 
Quem define o seu futuro não é o governo, a greve ou os seus vizinhos. Iniciamos o ano com editais do INSS (950 vagas), IBGE (600 vagas), TRF3 (33 vagas) e temos a previsão de 1.376 vagas para a prefeitura de São Paulo (Amlurb com edital aberto e autorização do concurso da Secretaria Municipal de Gestão de São Paulo). Além disso, há o concurso para temporários do IBGE (1.409 vagas) e Magistério de São Paulo, com 2.472 vagas de professor. Ou seja, mais de 40.000 vagas para concursos em todo o Brasil. 
Se você está à procura de estabilidade e bons salários, saiba que concurso é a grande opção. Vale a pena se contagiar!
Jaime Kwei, diretor da Central de Concursos.

Comentários

Mais Lidas